O que é o Projeto Treble do Google e como ele pode melhorar o Android?

JR Raphael, Computerworld (EUA)
25 de setembro de 2018 - 16h05
Esforços visam diminuir tempo de atualização do Android das fabricantes de smartphones

O Project Treble é o ambicioso esforço do Google de pesquisa do Android, a fim de estabelecer uma base modular na qual o código de nível mais baixo criado pelos fornecedores de silício esteja separado da estrutura principal do sistema operacional. Ou seja, os fabricantes podem atualizar o código do sistema operacional sem precisar depender de fornecedores de silício para atualizar o código de nível inferior de cada versão.

Na realidade, porém, o Project Treble não é tão complicado.

O que é o Project Treble - em linguagem simples?

O Projeto Treble, basicamente, é tornar mais rápido, fácil e barato para os fabricantes de telefones processar atualizações de software Android e levá-los aos usuários.

No passado, toda vez que uma nova versão do Android aparecia, os fabricantes de celulares precisavam esperar que os fornecedores de chipsets - empresas como a Qualcomm, que fornecem processadores e outras peças dentro dos dispositivos - atualizassem o código relacionado a todo esse hardware interno. Apenas quando o esforço fosse concluído que o fabricante do telefone poderia iniciar sua parte do processo: integrar o novo software fornecido pelo Google com suas próprias personalizações de interface e adições de recursos, testando-o e preparando-o para seus usuários.

O que o Treble faz é separar as coisas de nível inferior - as áreas do código relacionadas ao processador, modem e assim por diante - do resto do sistema operacional. Dessa forma, esses elementos de nível inferior não precisam ser atualizados sempre que uma nova versão do Android for exibida; eles simplesmente existem como uma fundação constante por baixo de todo o resto, e essa primeira parte do processo não é mais necessária.

Fazendo uma analogia à uma torta: até agora, todo o Android estava misturado, e isso significava que cada ingrediente tinha que ser atualizado e misturado à massa a partir do zero com cada atualização do sistema operacional. Graças ao Treble, todos os elementos específicos de hardware agora existem como uma crosta - que permanece no lugar. Assim, sempre que um novo lançamento do Android chega, o fabricante do telefone pode se concentrar apenas em sua parte do processo - o preenchimento - sem primeiro ter que esperar por alguém para fornecer uma fundação.

O Google realmente iniciou esse processo com o lançamento do Android 8.0 Oreo, em 2017, criando o limite inicial entre o sistema operacional e o código de nível inferior. De maneira bastante apropriada, no entanto, o software Android 9 Pie marca a primeira vez que a configuração é completa e operacional - com os fornecedores de chipsets prontos para suportá-lo e com um número significativo de dispositivos prontos para Treble prontos para uso.

Por que o Project Treble é necessário?

Nos últimos anos, as atualizações do Android se transformaram em uma grande confusão. Além do próprio Google, com sua linha de telefones Pixel, nenhuma fabricante de dispositivos Android oferece atualizações de software consistentes e confiáveis. E são os usuários que sofrem, ficam presos a softwares datados que não têm apenas recursos e melhorias de interface de lançamentos mais recentes, mas também aprimoramentos de privacidade e segurança e uma variedade de outras melhorias ocultas que somente atualizações de sistema operacional podem oferecer.

O Google tomou medidas significativas para tornar as atualizações do sistema operacional menos importantes para o Android: separar a maioria dos aplicativos e serviços no sistema do sistema operacional para que eles possam ser atualizados regularmente e universalmente, diretamente na Play Store, e fornecendo uma variedade crescente de opções de dispositivo que vêm com garantias de atualização em tempo hábil. E a grande maioria dos usuários do Android permanece em dispositivos que recebem atualizações do sistema operacional com atraso, ou nunca.

E é por isso que o Project Treble surgiu - para tentar cortar parte do tempo e do custo associados ao processamento de atualizações do sistema operacional, para que os fabricantes intensificassem suas atualizações e os usuários pudessem começar a obter o software atual mais rapidamente.

Quanta diferença o Project Treble realmente fará?

Essa é a pergunta de um milhão de dólares - e, neste momento, é cedo demais para dizer. O que se sabe é que, de acordo com o Google, o Treble deve eliminar cerca de três meses do processo típico de atualização, eliminando essa fase inicial de nível inferior.

Para colocar isso em perspectiva, a Samsung levou sete meses a partir da data de lançamento do Android 8.0 para colocar o software em seu carro-chefe da atual geração norte-americana. Se todos os outros fatores forem iguais, a Samsung deve levar cerca de quatro meses para entregar uma atualização. Em outras palavras, o Pie deve - em teoria - começar a ser lançado nas atuais flagships norte-americanas da Samsung por volta de dezembro.

O problema é que os outros fatores nem sempre são iguais, como evidenciado pela maioria dos prazos de entrega dos fabricantes de celulares nos últimos anos. Além disso, o nível de trabalho necessário para processar uma atualização varia significativamente de um fabricante para o outro. Uma empresa como a LG, por exemplo, faz grandes modificações no software Android, com sua própria interface personalizada e uma série de recursos adicionais. Já a Motorola, por outro lado, se atém à interface Android "de estoque" do Google e implementa apenas pequenas alterações no software - portanto, deve levar muito menos esforço para processar e entregar cada nova atualização.

Ao mesmo tempo, é claro, uma empresa do porte da Samsung quase certamente tem mais recursos à sua disposição do que uma empresa da estatura da Motorola. Mas por outro lado, a Samsung pode ou não optar por dedicar muitos de seus recursos ao suporte pós-venda de software.

Há de se considerar a realidade de que o suporte a software de pós-venda realmente requer uma quantidade razoável de tempo e recursos - com ou sem ajustes do Treble no lugar - e todo esse esforço traz pouco benefício tangível para o fabricante. Na verdade, pode-se argumentar que o fornecimento de melhorias de software oportunas e confiáveis trabalha ativamente contra os interesses da maioria das empresas, já que torna menos provável que os proprietários de telefones sintam a necessidade de gastar dinheiro em um novo dispositivo.

Por enquanto, o que podemos dizer é que a Treble cortará uma parte significativa do trabalho necessário para os fabricantes de telefones processarem e fornecerem atualizações do sistema operacional.