Uber anuncia Brasil como um dos países que pode receber serviço de táxi aéreo

Da Redação
30 de agosto de 2018 - 17h53
Companhia planeja iniciar testes do serviço nos próximos cinco anos; Dallas e Los Angeles, nos EUA, serão as primeiras cidades a receber o programa

A Uber anunciou nesta quinta-feira (30) que o Brasil está entre os cinco países finalistas que poderão receber testes do Uber Air, ao longo dos próximos cinco anos. Austrália, Índia, Japão e França também são candidatos para a rede aérea de transporte compartilhado que a Uber está desenvolvendo em conjunto com parceiros da indústria aeronáutica. 

Em maio, a companhia confirmou as cidades de Dallas e Los Angeles, nos Estados Unidos, como as duas primeiras cidades a receber o programa. O anúncio se deu no 2° Encontro Anual do Uber Elevate, quando a empresa também revelou que estava à procura de uma terceira cidade, em outro país.

"Estes cinco países poderão ter o modelo de transporte completamente transformado com o uso dos veículos elétricos baseado em decolagem e aterrissagem vertical (VTOL)", disse Eric Allison, o chefe do programa de aviação da Uber. "Vemos um enorme potencial na utilização de drones, criando um futuro de transporte realmente multimodal". 

O Uber Elevate propõe criar o compartilhamento urbano aéreo. A expectativa é que, dentro de aproximadamente cinco anos, usuários do serviço de algumas cidades poderão pedir por um Uber aéreo da mesma forma que pede por um carro da plataforma. Segundo a companhia, já existe uma rede de parceiros que inclui fabricantes de aeronaves, desenvolvedores imobiliários, desenvolvedores tecnológicos, entre outros. 

Por meio de comunicado, a Uber informou que os critérios adotados para selecionar essa terceira cidade incluem o tamanho do mercado, o compromisso local das autoridades e representantes em desenvolver o setor, além da estrutura multimodal.

"Estamos à procura de lugares grandes, policêntricos, com uma forte e existente necessidade de soluções de transporte inovadoras e com uma população metropolitana de mais de 1 milhão de pessoas", explicou a companhia por meio de nota. Entretanto, a Uber não informou quando a terceira cidade será escolhida e anunciada.