Qualcomm e montadoras realizam demonstração inédita de carros conectados

Da Redação
12/07/2018 - 18h45
Carros de passeio, motocicletas e itens da infraestrutura da estrada se comunicaram como se fossem dispositivos móveis durante evento em Paris

Um dos grandes desafios para a mobilidade do futuro quando se fala de carros conectados e autônomos diz respeito à comunicação entre os mesmos. Afinal, para que eles sejam de fato seguros e dispensem - eventualmente - a necessidade de um motorista humano, eles precisarão ter a "consciência" contextual de outros veículos, pedestres e sinais de trânsito.

A Qualcomm afirmou nesta quinta-feira (12) que deu um passo adiante neste cenário com a primeira demonstração ao vivo da tecnologia de comunicação direta para carros, conhecida como C-V2X (Cellular Vehicle-to-Everything). 

Em um evento realizado em Paris, os participantes puderam ver carros de passeio, motocicletas e itens da infraestrutura da estrada se comunicarem como se fossem dispositivos móveis. A tecnologia embarcada nos automóveis, o chipset 9150 C-V2X, dispensa o uso de redes de celular pois cria pontos de conectividade sem fio a partir dos modens e processadores da Qualcomm. 

Com as primeiras implantações em andamento, a expectativa de comercialização dos carros conectados é para 2019. Além dos benefícios de conforto e praticidade, o aspecto da segurança é um dos mais relevantes da tecnologia C-V2X e tem gerado um interesse global por parte da indústria. 

A demonstração desta semana contou com a parceria das montadoras BMW, Ford e Peugeot e com o grupo de empresas que integram a 5G Automotive Association (5GAA).

“Esta demonstração de interoperabilidade entre várias montadoras não é apenas um marco importante para a implantação do C-V2X, mas é também uma validação da viabilidade comercial e a compatibilidade global de uma comunicação direta em C-V2X para veículos conectados”, disse Enrico Salvatori, vice-presidente sênior e presidente da Qualcomm para Europa.