Após linchamentos na Índia, WhatsApp inicia ofensiva contra informações falsas

Da Redação
04/07/2018 - 14h00
Maior mercado do app no mundo, país vem sofrendo com onda de espancamentos causados pela disseminação de boatos pela plataforma.

Os casos recentes de linchamentos com mortes motivados pela disseminação de informações falsas via WhatsApp na Índia fizeram com que o governo local e o aplicativo de mensagens anunciassem uma parceria. As informações são da Reuters.

O acordo foi feito após o Ministério de Eletrônicos e Tecnologia da Informação pedir para que a empresa norte-americana, de propriedade do Facebook, tomasse medidas imediatas contra a circulação informações falsas pelo seu app no país.

O órgão também afirmou que o WhatsApp não pode fugir da responsabilidade quando serviços do tipo são utilizados para espalhar a desinformação, conforme a agência de notícias.

“Assim como o governo da Índia, estamos horrorizados com esses atos de violência e queríamos responder rapidamente às questões muito importantes que vocês levantaram. Acreditamos que as notícias falsas, desinformação e disseminação de boatos são mais bem combatidos de forma coletiva: com governo, sociedade civil e empresas de tecnologia trabalhando juntos”, afirmou o WhatsApp em uma carta enviada nesta semana ao Ministério, de acordo com a Reuters. 

Entre outras coisas, o aplicativo disse que está fornecendo controles e informações para que os usuários fiquem seguros, além de planejar campanhas de segurança pública, com materiais educacionais e workshops específicos. 

Vale notar ainda que o app também já testa uma função que avisa quando uma mensagem foi encaminhada e não escrita originalmente por aquele contato.

Entenda o caso

Maior mercado do WhatsApp no mundo, com mais de 200 milhões de usuários, a Índia vem sofrendo neste ano com diversos casos do tipo, com a desinformação pelo app sendo uma das principais causas.

Mais de uma dezena de pessoas foram espancadas em 2018 no país por conta de informações falsas espalhadas via WhatsApp, sendo que pelo menos três delas morreram. No último domingo, 1/7, cinco foram linchadas no estado de Maharashtra sob acusação de sequestrarem crianças.

> Acompanhe o IDG Now! também nas redes sociais. Estamos no FacebookTwitter Instagram