iOS 12 indica o que podemos esperar dos próximos dispositivos da Apple

Michael Simon, Macworld (EUA)
28 de junho de 2018 - 13h00
Câmeras melhores, dispositivos que duram mais e realidade aumentada como padrão são algumas das expectativas

Agora que a versão beta do iOS 12 está disponível, qualquer um que queira se aventurar pode conferir todos os novos recursos meses antes do lançamento do produto. Mas, enquanto Siri Shortcuts, Memoji, Multiway FaceTime e notificações agrupadas são ótimas para brincar, a coisa mais legal sobre o sistema é a prévia de uma próxima rodada de produtos e serviços da Apple. 

Confira algumas das novas funcionalidades e suposições sobre o que poderá ser lançado pela empresa: 

Câmera TrueDepth

Um dos principais novos recursos do iOS 12 é o Memoji, uma espécie de repaginação do Bitmoji, do Snapchat. Porém, o Memoji só está disponível no iPhone X. Como é uma peça central do iOS 12, pode ser que a Apple esteja planejando lançar uma gama de dispositivos com a câmera TrueDepth, para que mais pessoas possam aproveitar a ferramenta. A inovação se expandirá para mais dispositivos e poderá acontecer em todos os produtos da empresa, incluindo Macs.

Atualmente, o FaceID é feito sob medida para a segurança do Mac, mas o Memoji poderá ser também uma opção. Mas para que ele realmente se torne o verdadeiro avatar da Apple, ele precisa estar acessível em todos os dispositivos. 

iPad de cara nova

O iPad e o iPhone sempre tiveram uma aparência semelhante, mas o iPhone X muda isso. Sem o botão Home, molduras finas e entalhe de câmera, o smartphone quase não lembra mais o iPad. Mas isso poderá mudar em breve.

Existem duas pistas na versão beta: a primeira é a posição do Centro de Controle, que foi movido para o canto superior direito da tela (mesmo lugar do iPhone X) e a barra de status, que não coloca mais o horário no centro da tela. Pode ser que a Apple esteja experimentando diferentes layouts para um iPad com entalhe e sem botões. 

Apple trabalha em óculos de realidade virtual

Há um novo aplicativo padrão no iPhone chamado Measure. Ele é um aplicativo de régua, mas, com o suporte do ARkit 2, o aplicativo permite que o usuário use a câmera do iPhone para medir praticamente qualquer coisa que possa ver. Ele é útil, mas ainda é incômodo segurar o celular e tocar na tela conforme anda.

Comparando com o mesmo aplicativo do Android, o da Apple é superior: o rastreamento é mais fácil, os controles são mais intuitivos e é instalado por padrão. Este é o maior indício de que a Apple está trabalhando em um dispositivo dedicado: ele quer que as pessoas se familiarizem com a realidade aumentada. Com o Measure em todos os iPhones, ela empurra a tecnologia para as massas pela primeira vez, um passo importante antes de lançar um óculos de AR.

Modo escuro 

Não é difícil fazer a conexão entre o chamado Dark Mode (algo como um Modo escuro) do macOS Mojave e o iOS. Mas há uma pista no novo sistema de que a Apple também está desenvolvendo para telas: o aplicativo Stocks. Com gráficos interativos, pesquisas intuitivas e uma tela de notícias dedicada, o novo app foi consideravelmente aprimorado e, agora, conta com uma versão para o iPad.

O novo aplicativo faz parecer que a empresa está testando os modos "claro" e "escuro" do iOS. Os gráficos e as notícias são todos iguais, mas em vez de um fundo escuro, ele é claro. É possível que as duas versões sejam uma experimentação de temas claros ou escuros. 

Os dispositivos durarão mais

A Apple prometeu que o iOS 12 aumentaria o desempenho de dispositivos mais antigos e, tomando um iPhone 6s como exemplo, será entregue de forma significativa. Mas mais importante, a Apple parece ter aprendido uma lição valiosa com o iOS 11: as pessoas se importam com os seus dispositivos antigos.

A maior parte das pessoas mantém seus dispositivos iOS antigos e os usa regularmente, seja como um controle remoto da Apple TV ou como um dispositivo para as crianças. 

> Acompanhe o IDG Now! também nas redes sociais. Estamos no Facebook, Twitter e Instagram