Por que laptops com duas telas serão melhores e inevitáveis?

Mike Elgan, Computerworld (EUA)
11 de junho de 2018 - 12h00
Asus, Lenovo e Intel apresentaram sua visão para o laptop do futuro e ele soa bem mais interessante que o modelo com o qual nos acostumamos

O investidor do Vale do Silício, Marc Andreessen, disse a famosa frase: "O software está comendo o mundo". E isso ainda soa verdadeiro.

Mas também há alguns problemas no mundo do hardware: as telas estão comendo nossos dispositivos móveis. Os fabricantes de smartphones estão correndo para ser os primeiros a atravessar a linha de chegada do smartphone com telas infinitas ou sem nenhuma borda. E no mercado de laptops, as empresas estão se esforçando para descobrir como colocar telas nos dois lados do aparelho.

A razão é óbvia: enquanto os teclados físicos são superiores para digitação, as telas são superiores para qualquer outro tipo de interface. Ao adicionar uma segunda tela a um laptop, você transforma o que é, como funciona e o que pode fazer com ele.

Enquanto os usuários de laptop de hoje em dia detestam a ideia de abrir mão de teclados físicos, eles vão acabar descobrindo que é um preço pequeno a pagar por todas as novas ofertas que os laptops duplos oferecem. Se você ainda não está convencido, continue a ler.

A nova tecnologia surgiu na última semana, trazendo um futuro confuso para laptops de tela dupla.

A AI da Asus

Se alguém tiver dúvidas sobre a tendência de tela dupla, é que ele não prestaram atenção a Computex 2018, em Taiwan. A Computex é uma feira anual dedicada a PCs.

A Asus apresentou seu laptop conceito Project Precog, um dispositivo Windows 10 com duas telas de 4k. São muitos Ks para um laptop pequeno e fino. A demo da fabricante revelou a mágica que tornará o mundo seguro para laptops de tela dupla - a inteligência artificial (AI, na sigla em inglês).

Este é na verdade outro exemplo de como "o software está comendo o mundo". O recurso de hardware físico está sendo substituído por uma tela porque a tela pode usar software de AI para alternar automaticamente entre os modos.

Segundo a Asus, a AI muda o que está na tela com base nos gestos manuais do usuário, na orientação do laptop e no ângulo de sua dobradiça.

Por exemplo, no modo normal "laptop", um teclado aparece na tela inferior apenas quando você coloca as mãos sobre ele, em preparação para a digitação, algo que a Asus chama de "Toque Inteligente". Quando você se aproxima da segunda tela com uma caneta, ele entra no modo caneta, que é uma pequena parte do que a Asus chama ser "entrada adaptativa".

E esse é realmente o maior benefício de uma tela no lugar de um teclado. Enquanto se escreve, a tela é um teclado. Ao escrever com uma caneta, é um pedaço de papel digital. Enquanto ouve música, é um equalizador ou equipamento de DJ. Enquanto assiste a qualquer streaming de vídeo, é um local para legendas, informações contextuais ou interação social com outras pessoas que estão assistindo ao mesmo streaming.

E não se trata apenas de um conceito, já que a Asus diz que lançará o aparelho no próximo ano.

Tela flexível da Lenovo

A Lenovo também parece não querer ficar atrás neste novo mundo emergente de laptops com duas telas e apresentou na Computex um modelo muito parecido com o Projeto Precog da Asus: o próximo Yoga Book 2. Assim como o Asus, o dispositivo terá duas telas sensíveis ao toque, um modo de caneta e modos de tela controlados por AI.

É seguro dizer que esses dois projetos definem essencialmente o esboço de como os laptops de tela dupla funcionarão. Eles funcionarão em vários modos, dependendo de como estão abertos, orientados e sendo usados. Eles pegam o teclado na tela e a entrada da caneta. Eles vão substituir os tablets.

Dentro de dois anos, eu prevejo que haverá dezenas de laptops de tela dupla no mercado que funcionam muito como o Precog e o Yoga Book 2. Eles usarão AI para transformar a interface em tempo real.

O mais interessante é que a Lenovo deixou claro que os laptops de tela dupla são uma espécie de "droga de entrada" para as embalagens de tela flexíveis do futuro. A empresa ainda falou sobre um Yoga Book 3, com um display único flexível cobrindo ambos os lados do notebook. Quando você o abre, você obtém um tablet gigante de tela única com tela ininterrupta. Convenhamos, faz sentido que um dispositivo com a marca "Yoga" apresentar uma tela flexível.

Intel dual Kind

A Intel levou para Computex um protótipo de laptop de duas telas, sob o codinome Tiger Rapids

Cada tela ostenta 7,9 polegadas. Mas aqui está a parte maluca: uma tela é um display LCD colorido convencional, e a outra é uma tela e-Ink monocromática ePaper usada principalmente para caneta, teclado ou ambas juntas. O modelo é pequeno, fino e leve, com a duração da bateria aprimorada para a tela inferior de baixa potência.

A dobradiça do dispositivo parece um pouco com a dobradiça de um caderno de papel (mas também muito semelhante ao Yoga Book atual da Lenovo) e permite que abra totalmente para uso no modo tablet.

Esta demonstração, entretanto, não se tornará um produto; é mais um design de referência e exemplo para a indústria. E é uma boa ideia. Usando um display e-Ink, você pode reduzir o tamanho do dispositivo usando uma bateria menor.

O dispositivo me lembra o protótipo de Courier da Microsoft há quase uma década; foi concebido como uma espécie de Moleskine digital interativo, e que estava muito à frente do seu tempo.

asus_project_precog_1

Dispositivo Windows 10 da Dell

Você pode ter ouvido este mês sobre um dispositivo da Dell de tela dupla. Fatos sobre este projeto são misteriosos. Mas parece que a Dell trabalhou no desenvolvimento de um dispositivo móvel com tela dupla com Windows 10, com o codinome "Januss", equipado com um processador inédito Qualcomm Snapdragon 850 ARM. Rumores sobre este projeto apareceram no blog alemão Winfuture.de, baseado na descoberta de alguns documentos antigos.

A Dell não anunciou o "Januss" e é possível que o dispositivo nunca seja lançado. Mas se o boato for verdadeiro, isso significa que a Dell se juntaria à HP, Asus e Lenovo no desenvolvimento de dispositivos Windows 10 que rodam em chips ARM.

A própria Microsoft quase certamente está trabalhando em um dispositivo ARM de tela dupla. Se a Dell ou a Microsoft lançaram dispositivos Windows 10 de tela dual baseados em ARM em breve será menos interessante do que surgir um novo fator para a forma: um minúsculo híbrido de laptop/tablet que substitui o smartphone. Eu não sei sobre você, mas eu já quero um.

Por que os laptops de tela dupla são inevitáveis

Se você ama seu laptop, prepare-se para dar um beijo de despedida nele.

À medida que o movimento emergente de notebooks de tela dupla toma forma, está ficando claro como eles serão ótimos. Laptops de tela dupla serão, essencialmente, tablets melhores do que tablets, laptops melhores do que laptops e desktops melhores do que desktops.

Eles serão tablets melhores, porque podem funcionar exatamente como os tablets de hoje, com o dobro do espaço na tela.

Eles serão melhores laptops, porque a tela inferior pode ser um bloco de anotações ou qualquer outro dispositivo de entrada, e não apenas uma tela.

E eles serão melhores desktops do que desktops porque, ao girar a dobradiça para o lado e abrir a tela, usando teclado e mouse sem fio, você obterá mais espaço na tela do que a tela média que um desktop atual oferece.

Mais importante, eles servirão como dispositivos além de tablets, laptops e desktops. Eles serão ebooks que você realmente tem como um livro. No modo "tenda", eles oferecem uma tela para duas pessoas, uma em frente à outra - perfeita para apresentações de negócios individuais. 

Os laptops de tela dupla estão chegando. E serão duas vezes melhores do que os laptops de hoje.