Xiaomi e Huawei alavancam crescimento global na venda de smartphones

Da Redação
29 de maio de 2018 - 15h04
Segundo Gartner, estratégia agressiva de preços da Xiaomi ajudaram a empresa a ocupar o 4º lugar no 1º trimestre deste ano; Novos modelos premium da Huawei conseguiram fechar lacuna deixada pela Apple

As vendas globais de smartphones para usuários finais voltaram a crescer no primeiro trimestre de 2018, com um aumento de 1,3% em relação ao mesmo período de 2017, segundo relatório do Gartner. Quase 384 milhões de smartphones foram vendidos no primeiro trimestre de 2018, representando 84% do total de aparelhos celulares vendidos no total.

“A demanda por smartphones premium e high-end continuou a sofrer devido a incrementos marginais durante a atualização”, disse Anshul Gupta, diretor de pesquisa do Gartner. “A demanda por smartphones de nível básico (menos de US$ 100) e smartphones de nível intermediário baixo (abaixo de US$ 150) melhorou devido a modelos de melhor qualidade”.

Comparado com o primeiro trimestre de 2017, as vendas de celulares (todos os tipos, incluindo dumbphones) atingiram 455 milhões de unidades no primeiro trimestre de 2018. O crescimento global também foi limitado por dificuldades encontradas no mercado da China que se retraiu.

“Atingir um crescimento de 18,3% no primeiro trimestre de 2018 ajudou a Huawei a fechar a lacuna da Apple”, disse Gupta. “A Huawei está tentando aumentar seu portfólio de smartphones premium com seus recentes lançamentos. O P20, o P20 Pro e o Honor 10 ajudam a aumentar sua competitividade e potencial de crescimento”, destaca o analista.

A Xiaomi foi o vencedor do primeiro trimestre, alcançando um crescimento de 124% ano a ano. O portfólio atualizado de smartphones e a estratégia agressiva de preços da Xiaomi ajudaram a empresa a ocupar o 4º lugar no primeiro trimestre de 2018. “Essa estratégia levou a Xiaomi a alcançar um crescimento de 330% na região Ásia-Pacífico”, disse Gupta.

Samsung sofre pressão

A taxa de crescimento de smartphones da Samsung permanecerá sob pressão em 2018, com o crescente domínio e expansão de marcas chinesas nos mercados da Europa e da América Latina. A Samsung tem o desafio de elevar o preço médio de venda de seus smartphones, ao mesmo tempo em que enfrenta uma crescente concorrência de marcas chinesas que estão assumindo mais participação no setor como Huawei, Xiaomi e OPPO.

Demorou, mas as vendas de unidades de smartphones da Apple voltaram a crescer no primeiro trimestre de 2018, com um aumento de 4% ano a ano. “Mesmo que a demanda pelo iPhone X, da Apple, tenha excedido a do iPhone 8 e do iPhone 8 Plus, o fornecedor se esforçou para impulsionar as substituições de smartphones, o que levou a um crescimento mais lento que o esperado no primeiro trimestre de 2018”, disse Gupta.

“Com seu foco exclusivo em smartphones premium, a Apple precisa aumentar significativamente a experiência geral de seus iPhones na próxima geração para acionar substituições e levar a um crescimento sólido em um futuro próximo”, o que parece difícil depois do iPhone X.