Google investirá em startups com soluções para o Google Assistente

Da Redação
03 de maio de 2018 - 12h08
Companhia anunciou fundo de investimentos para integrar startups com soluções para sua assistente virtual; Primeiras empresas já foram selecionadas

O Google tem levado a sério o seu serviço de assistente que, ao lado da Alexa da Amazon, concorre para dominar o crescente mercado de objetos conectados domésticos. Mas agora, a gigante de Mountain View dá um passo a frente para conquistar e integrar o ecossistema de startups que desenvolvem soluções em linguagem natural que possam tornar o Google Assistente mais útil no dia a dia dos seus usuários. A empresa anunciou nessa quarta-feira (02) um fundo de investimentos dedicado exclusivamente à divisão de sua assistente.

Segundo comunicado assinado por Nick Fox, VP para Busca e Google Assistente e Sanjay Kapoor, VP de Corporate Development, o novo programa de investimentos busca startups em estágio inicial que "compartilham da paixão pelo ecossistema de assistente digital, ajudando a impulsionar novas ideias e promovendo as possibilidades do que os assistentes podem fazer hoje."

Como funciona o programa

Entre os benefícios do fundo, há recursos financeiros para as startups desenvolverem suas soluções. O Google, entretanto, não detalha as quantias investidas em cada caso, tampouco se há contrapartidas, como equity para a companhia. Assim como outras iniciativas de aceleração, o programa aproxima empreendedores de mentores, como engenheiros, gerentes de produto e especialistas em design. São eles que compartilham orientação técnica e feedback sobre o desenvolvimento de produtos. As startups também terão acesso ao Google Cloud Platform (GCP) e suporte promocional por meio dos canais de marketing do Google.

Mas afinal, o que o Google procura para tornar sua assistente mais "humana" possível? A companhia revelou que já há uma primeira turma de startups que receberam investimentos do novo fundo.

"Estamos procurando empresas de diversas áreas, incluindo startups que se concentram em um setor específico, como viagens, jogos ou hospitalidade, que estão trabalhando para desenvolver tecnologias que ampliem o conjunto de recursos do Assistente ou construindo novos dispositivos de hardware para assistentes", explicam Fox e Kapoor. 

Confira abaixo a primeira leva de startups selecionadas 

GoMoment - a startup criou a "Ivy", um concierge aberto 24 horas por dia para hóspedes do hotel, capaz de fornecer respostas instantâneas para perguntas comuns e serviço rápido da equipe do hotel. Os hóspedes podem perguntar a Ivy qualquer coisa que eles normalmente perguntem na recepção como: "Há um happy hour no bar hoje à noite?" ou “Posso obter um check-out tardio?” Qualquer coisa que exija conhecimento humano é enviada para a equipe do hotel e rastreada para uma resolução rápida e confiável. Ivy é usado pelos principais hotéis como Caesars Palace, Treasure Island e Hard Rock.

Edwin - um professor particular de inglês com tecnologia AI. A Edwin prepara alunos que querem fazer exames de inglês como língua estrangeira, como o “Test of English as a Foreign Language” (TOEFL). A Edwin combina tecnologia avançada de IA e professores de inglês profissionais para adaptar cada lição às necessidades individuais, estilo de aprendizado e ritmo.

BotSociety - a startup criou uma ferramenta que permite aos desenvolvedores projetar, prototipar e testar interfaces de voz. Mais de 30.000 designers em todo o mundo projetaram seus aplicativos de assistente de voz usando o Botsociety.

Pulse Labs - Ajuda os designers de aplicativos de voz a entender o que os usuários desejam fazer. Com o Pulse Labs, os desenvolvedores podem testar seus aplicativos com pessoas reais, obter insights aprofundados rapidamente e usar os feedbacks para refinar a experiência.

Startups e empreendedores com ideias que possam se relacionar com o Google Assistente, podem entrar em contato com a companhia através do formulário

Para mais informações, acesse o site.