Caminhões semi-autônomos da Uber já transportam mercadorias no Arizona

Da Redação
07/03/2018 - 12h18
Segundo companhia, mil corridas foram completadas. Duas centrais de carga integram a logística do transporte no estado a oeste dos EUA

A Uber anunciou nessa terça-feira (6) que seus caminhões sem motorista já circulam nos últimos dois meses no estado do Arizona. Segundo a companhia, duas centrais estão em operação em Sanders e Topock e mil corridas foram completadas usando os caminhões. 

Entretanto, a empresa não deu mais detalhes sobre a nova operação, incluindo informações sobre quantos caminhões estão em uso, quantos quilômetros no modo autônomo foram rodados e com qual frequência os motoristas precisaram assumir o controle dos veículos. 

No vídeo abaixo, a companhia mostra como a operação funciona e tenta ressaltar, em certo momento, que os motoristas são necessários em tarefas que somente eles podem fazer.

Em resumo, um caminhão tradicional transporta uma carga até a central de transferência, onde um dos caminhões semi-autônomos da Uber irá pegar a mercadoria. Nesta parte, um dos motoristas será responsável por conectar a carga ao caminhão, assumindo então a rota mais longa até outra central, onde novamente, outro caminhão integra parte da logística até a entrega final. Todos os detalhes da entrega são exibidos no aplicativo Uber Freight, que a companhia lançou no ano passado. A ferramenta conecta motoristas e fornecedores.

A primeira vez que a Uber utilizou um caminhão semi-autônomo foi em 2016, quando um de seus veículos transportou 2 mil caixas de cervejas Budweiser em Colorado. 

A divisão de caminhões da Uber é resultado da aquisição da startup Otto, realizada em 2016. A compra, entretanto, rendeu um processo onde a Waymo, divisão de carros autônomos da Alphabet, acusava a Uber de se aproveitar de vantagens e segredos comerciais. Isso porque a Otto foi fundada por um dos engenheiros que saiu da gigante de tecnologia para fundar a startup em questão. Recentemente, a Uber concordou em pagar US$ 245 milhões para encerrar a disputa.