Gastos de e-commerce em publicidade para dispositivos móveis superam os de desktop

Da Redação
16/01/2018 - 15h18
Embora os altos investimentos das marcas em anúncios para redes sociais, consumidores pouco clicam em sites por esses canais, diz estudo da SEMrush

Um estudo da SEMrush, empresa de marketing digital e fornecedora de ferramentas de monitoramento online, identificou as principais tendências de marketing digital para 2018. A pesquisa reuniu um grande conjunto de dados de mais de 8 mil sites de e-commerce visitados entre os dias 1 de janeiro e 31 de novembro de 2017 em diferentes países como Estados Unidos, Brasil, Reino Unido, Espanha e Alemanha.

Uma das principais conclusões apontadas pelo estudo indica que os gastos em publicidade digital para dispositivos móveis foram consideravelmente superiores (85,39%) aos voltados para desktops (14,81%). A pesquisa coletou informações sobre fontes de tráfego, quantia investida em publicidade, tipo e tamanho de anúncios gráficos, assim como os dispositivos visualizados, as palavras e frases mais populares, entre outros aspectos do e-commerce mundial.

Mais de 50% das lojas online que fizeram parte do estudo investiram em torno de U$ 1.000 em publicidade paga. A segunda maior faixa de gastos com anúncios foi de US$ 10.000 a U$ 50.000, Do total, cerca de 15% dos e-commerce gastaram entre US$ 1.000 e US$ 5.000. 

Os sites estudados pelo levantamento se dividiram em diversas categorias, como alimentação, eletrônicos, vestuários, livros e viagens. Marcas do segmento de "Moda e Vestuário" são as que mais investem em anúncios pagos, com 81% do orçamento total acima de US$ 10.000, seguida por "Livros" (80%) e "Casa e Jardim" (47%).

Vale investir em publicidade nas redes sociais?

O estudo ainda apontou que o tráfego direto é a principal forma como os clientes acessam os sites de e-commerce: o formato corresponde a 42,18% dos acessos, seguido por ferramentas de pesquisas, responsáveis por 40,1%. 

Um dado interessante revelado pelo estudo é que, embora haja intensos investimentos sendo feitos pelas marcas em redes sociais, os consumidores estão clicando pouco em sites pelas redes sociais, sendo que apenas 2,92% deles chegam aos sites de e-commerce por este caminho.

"As estratégias em relação ao e-commerce têm mudado globalmente e o Brasil não fica de fora dessa estatística. Este mercado encontra-se em pleno crescimento e a principal mudança que notamos é a preferência pelos dispositivos móveis, evidenciada por esse aumento de investimento em publicidade mobile, em comparação aos gastos com anúncios em desktops", comenta Maria Chizhikova Marques, coordenadora do Mercado Brasileiro da SEMrush.

A pesquisa da SEMrush também listou os termos que mais envolvem emoções nos anúncios e despertam a curiosidade dos consumidores. A frase mais usada é "frete grátis", seguida de "sem juros" e "melhor preço". 

O estudo destaca ainda que os e-commerce apostam em algumas táticas para ativar os gatilhos emocionais que fazem os consumidores comprarem, como mencionar garantias e fazer chamadas que transmitam sensação de urgência.