Samsung aposta em Bixby para fazer da Internet das Coisas uma realidade doméstica

Por Carla Matsu, de Las Vegas*
09/01/2018 - 09h52
Assistente teve grande destaque na CES 2018 e prepara para dominar produtos da marca. Companhia também apresentou notebooks, TV modular e não deixou de lado ambições para o 5G

- Olá, Bixby, mostre minha agenda desta segunda-feira

O pedido é feito por Joe Stinziano, vice-presidente executivo da Samsung Electronics a uma geladeira inteligente da marca sul-coreana. Ambos estão em um palco que toma uma das salas do centro de convenções do Mandalay Bay, em Las Vegas, para coletiva de imprensa que abre a intensa programação da Consumer Electronics Show (CES) 2018 nessa segunda-feira (8). Yoon Lee, VP sênior da Samsung, também divide o palco e conversa com Bixby na sequência para mostrar a plateia que agora a assistente também é capaz de identificar a voz de seus usuários e, com isso, personalizar suas demandas,  tarefas e agendas. 

Vale lembrar que a versão própria da Samsung para a Siri, da Apple, e a Alexa, da Amazon, foi lançada apenas em 2017. Mas a companhia parece querer correr atrás do atraso tendo feito anúncios que visam fazer da Bixby uma narradora onipresente em seus produtos daqui pra frente. Em 2018, novas smart TVs e as geladeiras da linha Family Hub poderão ser controladas pela a assistente de voz. 

Mas no final do dia, a Bixby é apenas uma das peças na visão que a Samsung definiu como "Internet das Coisas Inteligente". Neste universo futurístico, televisores, geladeiras, carros e campainhas serão alimentados por inteligência artificial e todos estarão integrados na mesma nuvem. Isso quer dizer que a companhia terá de convencer consumidores a ter toda uma linha de produtos domésticos dedicada a marca. "Nós estamos comprometidos em acelerar a adoção de IoT para todos e tornar todos os aparelhos conectados da Samsung inteligentes até o ano de 2020", ressaltou HS Kim, presidente e chefe da  Consumer Electronics Division e Samsung Research.  Segundo o executivo, 90% de todos os produtos da empresa já estão preparados para IoT. 

Diferente das outras edições da CES, onde a Samsung ajustava os holofotes em TVs, geladeiras e outros eletrônicos, na CES 2018, a Samsung tenta mostrar que é mais do que uma fabricante de produtos eletrônicos a medida que ambiciona criar um ecossistema escalável para a Internet das Coisas. 

Um controle-remoto universal para IoT

Foi em agosto de 2014 quando a Samsung anunciou a aquisição da startup SmartThings com o já aquecido mercado de Internet das Coisas em mente. Nessa segunda-feira (8), a aquisição novamente se materializa no anúncio de que o aplicativo móvel, o SmartThings, será a base para a Samsung integrar todo o seu portfólio de produtos e para abrir o seu ecossistema de IoT para terceiros. O aplicativo será uma espécie de controle-remoto universal para todas as coisas conectadas da fabricante, sejam ela aparelhos domésticos, assim como smartwatches a o painel de carros, e estará pronto para tal ambição no segundo trimestre.  

O trabalho de criar um ecossistema de IoT integrado e aberto a outros desenvolvedores através da nuvem SmartThings, esta anunciada na conferência de desenvolvedores no ano passado, visa tornar a Internet das Coisas mais acessível e personalizada, diz a Samsung. Nesta visão de tudo conectado, a empresa tem em mente o desdobramento do 5G, quinta geração de telefonia móvel e ultrarrápida, cujo prazo coincide com o seu deadline, o ano de 2020.

Samsung-Harman

Durante a coletiva de imprensa, a companhia anunciou o que chama de a "primeira solução automotiva do mundo pronta para o 5G". Trata-se do Telematics Control Unit (TCU), resultado de uma colaboração com a subsidiária Harman, comprada pela Samsung no final de 2016. A companhia, mais conhecida pelos seus alto-falantes JBL, também desenvolvia sistemas de navegação para carros. 

Com suporte para tecnologia Cellular Vehicle-to-Everything (C-V2X), a solução da Samsung e Harman em 5G permitirá carros se comunicarem com todo o seu contexto, isto é, desde sinais de trânsito a outros carros. A Samsung ressaltou que a nova TCU também é compatível com a existente rede 4G e que já assinou com uma grande montadora alemã para levar a solução TCU para seus carros. 

Outro projeto das duas empresas é o “Digital Cockpit”, uma plataforma de informação e entretenimento para carros desenvolvida pela Harman e com a Bixby como umas espécie de assistente de direção. A plataforma será capaz de integrar todos os controles e sistemas do carro e poderá mostrar informações em múltiplas telas espalhadas pelo painel. A Samsung não informou uma previsão de lançamento global do painel, tampouco se já há uma montadora em vias de adotá-lo. 

Notebooks, TV modular e lousa inteligente para o escritório

Como esperado, a Samsung aproveitou a CES para fazer grandes anúncios na área de eletrônicos, entre eles o destaque foi para o Notebook 9 Pen. Acompanhado de uma caneta S Pen, que é sempre recarregada no próprio laptop, o aparelho pesa menos de um quilo - leveza que decorre de seu material feito com liga de magnésio Metal-12. Dobrável, ele pode ser usado como tablet ou como notebook. A Samsung ainda não anunciou preços e data de lançamento global do aparelho. 

Outro grande destaque foi a chamada The Wall, a primeira TV modular do mundo, conceito que permite criar telas de até 146 polegadas sob a demanda do cliente. A TV recorre à tecnologia de MicroLEDs, que não precisam da iluminação associada aos LEDs convencionais. A companhia, entretanto, não especificou como planeja vender suas televisões modulares. Isso porque, não sabemos se o consumidor poderá comprar painéis independentes e montar a sua "The Wall" de acordo com sua necessidade e, claro, bolso. Mas isso deve ser esclarecido em breve, tendo em vista que o lançamento comercial está previsto para o primeiro semestre deste ano.

Samsung-Flip-CES

Outra aposta da Samsung, anunciada na CES 2018, tem em mente o trabalho colaborativo nos escritórios. O Samsung Flip é uma espécie de lousa inteligente com aplicativos e sensível ao toque, com uma tela de 55 polegadas e resolução 4K. Ela pode ser movida facilmente por conta da base com rodinhas, além de operar na horizontal e na vertical. A tela digital dará suporte a softwares para que equipes compartilhem informações e trabalhem em conjunto a partir da tela.

Com o Flip, a Samsung espera "revolucionar as reuniões do trabalho", um conceito similar ao que a Microsoft apresentou em 2015 com o Surface Hub e ao Jamboard, que a Google introduziu no ano passado. O lançamento global do Samsung Flip está previsto para o próximo mês.

*Jornalista viajou a Las Vegas à convite da CTA

 *Crédito Imagens/Divulgação Samsung