Chinesa Didi Chuxing confirma compra do controle da brasileira 99

Da redação
03/01/2018 - 12h31
Com a compra, o valor de mercado da 99 passa a ser de US$ 1 bilhão, tornado-a oficialmente o primeiro unicórnio brasileiro

[ATUALIZADA *] A empresa chinesa de compartilhamento de transportes Didi Chuxing, avaliada em US$ 56 bilhões, confirmou nesta quarta-feira, 03/01, a compra do controle da brasileira 99, dona do app de táxis e compartilhamento de transportes, sem revelar o valor final da transação. 

Inicialmente, sites de notícias estimaram o investimento em R$ 960 milhões, mas segundo o jornal The New York Times, citando 3 fontes ligadas diretamente à transação, o valor final de compra teria sido de US$ 600 milhões (R$ 1,9 bilhão). Com isso, a 99 torna-se oficialmente o primeiro unicórnio brasileiro, já que a compra elevou seu valor de mercado para US$ 1 bilhão. 

A empresa brasileira foi fundada em 2012 por Ariel Lambrecht, Renato Freitas e Paulo Veras, incialmente como um aplicativo para chamar táxis. Em 2017 incorporou a modalidade Pop no aplicativo, para permitir que os usuários pudessem também utilizar transporte oferecido na modalidade de compartilhamento de carro, concorrendo diretamente com apps como Uber e Cabify. Atualmente a 99 é a principal concorrente da Uber no Brasil.

A gigante Didi Chuxing é a principal inimiga global da Uber, sendo responsável por tirar a concorrente da China em 2016 (a Uber vendeu sua operação para a Didi por US$ 35 bilhões em agosto de 2016). O movimento de compra da 99 está inserido no contexto dos planos agressivos da Didi para a América Latina. A empresa chinesa, segundo a Reuters, estaria se preparando para entrar no México este ano.

Para assumir o controle da 99, a Didi Chuxing comprou as participações na 99 dos outros investidores: Riverwood Capital, Monashees Inc., Qualcomm Ventures, Tiger Global Management LLC e Softbank Group Corp. A própria Didi tinha participação minoritária na 99, pois há um ano investiu US$ 100 milhões no app brasileiro.

A Didi se tornou uma investidora estratégica da 99 em janeiro de 2017. Ao longo daquele ano, as duas empresas estreitaram suas relações, sobretudo nas áreas de tecnologia, inovação de produtos, desenvolvimento de mercado e gerenciamento operacional. 

"Estamos confiantes de que fazer parte da Didi Chuxing aumentará enormemente a nossa capacidade de expandir nossos serviços. Teremos mais força para melhorar a vida de usuários, motoristas e das cidades", afirmou Peter Fernandez​, CEO da 99.

O investimento marca um passo significativo na execução da estratégia global da Didi. A companhia fechou parcerias com sete empresas internacionais, em uma rede que atende mais de 1.000 cidades e atinge mais de 60% da população mundial. 

A companhia é um dos gigantes chineses em ascensão acelerada, com olhos voltados para expansão rumo ao mercado global, para tirar proveito também do aumento de chineses que fazem negócios e viajam para fora de seu país. A empresa, que é liderada pela presidente Jean Liu e pelo co-fundador e CEO Cheng Wei levantou mais US$ 4 bilhões na terceira semana de dezembro, em uma rodada de investimentos da qual participaram grupos como SoftBank e Mubadala. 

O dinheiro, segundo a Didi Chuxing, será usado para suportar seus investimentos em Inteligência Artificial e criação de frotas de carros inteligentes, desenvolvimento de redes e carros elétricos e expansão internacional. Com a notícia da 99, já deu para ver que a empresa não perde tempo para fazer negócios.

[*atualizações incluem declarações oficiais das empresas e mudanças no texto com novas informações]