Aplicativo permitirá passeios virtuais pelo Jardim Botânico do Rio

Da Redação *
22 de dezembro de 2017 - 11h38
A intenção é fazer o lançamento oficial em junho de 2018 e oferecer uma experiência que vá além da caminhada por lazer e contemplação

Um projeto, lançado nesta quinta-feira, vai permitir aos visitantes do Jardim Botânico do Rio, passeios por trilhas virtuais interativas, com realidade aumentada e geolocalização dos principais pontos do parque. A novidade será possível através do desenvolvimento de um aplicativo, que deverá ficar pronto até junho do ano que vem.

A iniciativa é resultado de uma parceria entre o Jardim Britânico, a Fundação Banco do Brasil e o Ministério do Meio Ambiente. O objetivo da inovação digital é permitir uma experiência que vá além da caminhada por lazer e contemplação, envolvendo os interessados por caminhos virtuais que abrangem não só o conhecimento botânico, mas toda a diversidade cultural e as diferentes utilizações das plantas, como, por exemplo, na culinária e nos rituais religiosos. Tudo isso usando realidade aumentada, geolocalização dos principais pontos, game educativo e a ampliação da rede Wifi gratuita para acesso aos visitantes.

A intenção é utilizar tecnologia digital para promover educação ambiental, ampliar a experiência dos visitantes e possibilitar a compra de ingressos com cartão de débito. O secretário-executivo do MMA, Marcelo Cruz, destacou que esse projeto é pioneiro, pois será o primeiro case de pagamento de serviço público com cartão de débito no Brasil, e revelou o desejo de que, ainda em 2018, torne-se possível também o pagamento com cartão de crédito.

O presidente do Jardim Botânico, Sérgio Besserman, afirmou que o público será presenteado com um aplicativo vai ampliar e a visitação e a experiência dentro do parque. Ele vê a visitação, seja presencial ou por meio de novas tecnologias, como uma oportunidade para disseminar o conhecimento produzido pelo JBRJ. “A sociedade brasileira tem demanda por conhecimento. E o Jardim quer dar acesso ao conhecimento que diz respeito a um enorme desafio do país, que é a restauração florestal com biodiversidade, a restauração ecológica”, afirmou.

Durante o lançamento do projeto Transformação Digital e Educação Ambiental do Rio foi assinado um termo de intenção para o convênio entre as instituições parceiras. Ainda de acordo com Besserman, a parte tecnológica do aplicativo será desenvolvida por uma empresa que ainda será contratada por meio de licitação.

Os representantes das instituições envolvidas assinaram a parceria em evento realizado na manhã desta quinta-feira, 21 de dezembro, no Museu do Meio Ambiente, com a presença do secretário-executivo do Ministério do Meio Ambiente, Marcelo Cruz, representando o ministro Sarney Filho.O Jardim Botânico, um dos principais pontos turísticos da capital fluminense, recebe cerca de 700 mil pessoas por ano.

 

(*) Com a Agência Brasil