Tesla fabricará seus próprios chips de inteligência artificial para o Autopilot

Da Redação
08 de dezembro de 2017 - 11h34
Em conferência sobre aprendizagem de máquina, Elon Musk informou que a montadora desenvolve chip de IA que será 'o melhor do mundo'

A Tesla tem levado a sério as capacidades de inteligência artificial que alimentam o seu sistema autodirigível, o Autopilot. E as especulações de que a montadora de Elon Musk estaria desenvolvendo um processador especializado para tais habilidades ficaram um pouco mais verdadeiras depois que o empresário participou de uma conferência de aprendizagem de máquina, a NIPS (Neural Information Processing Systems), na noite de quinta-feira (7). Segundo ele, a Tesla está desenvolvendo "hardware especializado de IA que pensamos que será o melhor do mundo". As informações são do The Register e da CNBC.

Em setembro deste ano, a CNBC já havia reportado que a Tesla construía seus próprios chips de IA. O projeto específico contava com uma equipe de 50 pessoas e entre elas um veterano da indústria, Jim Keller, que anteriormente trabalhou na AMD e na Apple, e que se juntou à Tesla em janeiro de 2016 como vice-presidente da Autopilot Hardware Engineering. 

"Eu queria deixar claro que a Tesla é séria a respeito da IA, tanto em frentes de software e hardware", disse Musk durante a conferência. "Estamos desenvolvendo chips personalizados de IA". 

A Tesla tem usado as placas gráficas da Nvdia para alimentar o Autopilot. Mas ao ter chips especializados, a Tesla teria uma vantagem em relação aos seus concorrentes. Um hardware dedicado poderia melhorar o desempenho e permitir cálculos mais rápidos, algo que daria maior segurança aos veículos e, claro, a passageiros e pedestres. 

Ao ter chips próprios, a Tesla também deve avançar em seu objetivo de atingir a autonomia de nível 5 para seus veículos. Na mesma conferência, Musk reafirmou o seu prazo ambicioso de atingir tal autonomia em dois anos.