Para maioria dos jovens, seria muito difícil viver sem um smartphone

Da Redação
21/11/2017 - 19h05
Segundo pesquisa da CommScope, 63% dos jovens com idades entre 13 e 22 anos disseram que seria "extremamente difícil" viver sem seus celulares inteligentes.

Imagem: Samsung/divulgação

Uma nova pesquisa da empresa CommScope mostra que os jovens atuais são cada vez mais dependentes e apegados aos seus dispositivos móveis.

Isso porque aproximadamente 63% dos entrevistados no estudo, com idades entre 13 e 22 anos, disseram que seria extremamente difícil viver sem um smartphone. Os usuários mais frequentes chegam a verificar seus celulares cerca de 30 vezes por horas.

“Em média, os ávidos por tecnologia verificam seus dispositivos a cada três minutos e isso deve guiar o modo como vivemos, trabalhamos e nos divertimos no futuro”, explica a vice-presidente sênior de Marketing Global da CommScope, Fiona Nolan.

Além disso, o levantamento da CommScope mostra algumas das principais expectativas da geração Z para o futuro. A carreira que eles mais desejam é de YouTuber famoso, seguido de desenvolvedor de software de ponta e celebridade do Twitter com mais de um milhão de seguidores.

Metodologia

A pesquisa, que envolveu 4.003 usuários de tecnologia avançados de 13 a 22 anos, de oito grandes cidades do mundo, incluindo os seguintes países: Argentina (Buenos AIres), Estados Unidos (Nova York), Reino Unido (Londres), Alemanha (Berlim), Japão (Tóquio), Coreia do Sul (Seul), Índia (Bangalore) e Hong Kong.