Primeiras impressões: colocamos as mãos no novo iPhone X

Jason Snell, Macworld / EUA
13 de setembro de 2017 - 17h00
Revelado nesta terça-feira, 12/9, novo smartphone top de linha da Apple será lançado em novembro nos EUA por US$1 mil.

O iPhone X é real, apesar de só chegar aos usuários dos EUA e outros países em novembro – sem previsão de lançamento no Brasil por enquanto. Pude usar o aparelho por alguns minutos após o evento da Apple nesta terça-feira, 12/9, no novíssimo Steve Jobs Theater.

Minha primeira impressão, de muitas maneiras, é que esse é o iPhone que a Apple sempre quis fazer – um com a parte frontal quase toda coberta por uma tela. E que tela! Um display OLED colorido e brilhante que a empresa alega ser o melhor já usado em um iPhone.

Sem botão home, sem problema

A saída do botão Home físico exigirá adaptação pelos usuários, mas o processo deverá ser fácil. Quando queria mudar os apps, descia meu dedão instintivamente em busca do botão – mas então, ao perceber que estava em um iPhone X, simplesmente redirecionava meu polegar para deslizá-lo de baixo para cima na tela, como faria para acionar a Central de Controle. Um rápido deslizar de dedos e o app atual vai embora, sendo substituído pela tela inicial.

De forma parecida, um toque duplo no botão de dormir/acordar para acionar o Apple Pay pareceu natural, assim como segurá-lo apertado por um momento para acionar a Siri. Penso que os usuários do iPhone X não sentirão falta do botão Home por muito tempo.

iphonexhandson_62502.jpg

Face ID

Não consegui treinar o iPhone X para reconhecer meu rosto para o Face ID, mas a funcionária da Apple que estava me acompanhando já tinha feito isso. E o Facebook pareceu funcionar muito bem com ela para desbloquear a tela inicial – e apenas quando ela olhava para a tela – mas há algumas coisas a mencionar. Algumas vezes a tela ia `dormir` antes dela desbloquear o aparelho, e mais do que uma vez ela apertou o botão lateral sem querer e acionou a Siri. Quando tivermos o aparelho para testes completos, será possível ver como o recurso se sai em diferentes situações.

Animoji

Depois que o iPhone X foi desbloqueado, tive alguns minutos para brincar com as novas imagens Animoji, da Apple, que usam o rosto das pessoas (não apenas um rosto que esteja conectado ao Face ID) para animar ícones fofos de emojis. Essa ferramenta é incrivelmente divertida e suspeito que será usada para criar memes e mais memes – assim como muitos vídeos caseiros divertidos. 

emoji3d_625.jpg

Tela

Apesar de o iPhone X provavelmente ser citado pela maioria das pessoas como um aparelho com a tela cobrindo toda a sua parte fronta, esse não é realmente o caso – há uma pequena faixa na parte superior da frente do smartphone que traz o sistema de câmeras TrueDepth, o alto-falante, o microfone e mais coisas.  

É um pouco estranho ter essa pequena faixa ali, ou talvez seria mais preciso dizer que é um pouco estranho ter uma tela ativa em torno desta faixa. Você pode deslizar o dedo a partir do canto superior direito da tela para abrir a Central de Controle, por exemplo.

iphonexhandson_62503.jpg

Notei que a Apple desenhou o aplicativo de TV para que o vídeo caiba na tela sem a linha – quando você segura o iPhone no modo paisagem, o vídeo fica com um determinado tamanho de modo que a parte do lado dessa linha acaba exatamente em cima dela. Você deixar o vídeo maior caso queira, mas uma parte do vídeo ficará tomada pela parte dos sensores. Cabe ao usuário decidir se isso o incomoda ou não.

De qualquer forma, o iPhone X é familiar. Quando você o segura, é inegavelmente um iPhone. Mesmo não tendo um botão Home físico que já foi a marca registrada dos smartphones da Apple. Em breve publicamos uma análise mais completa do dispositivo.