Google anuncia óculos de realidade virtual que dispensa uso de smartphone

Da Redação
17/05/2017 - 16h58
Headset será uma evolução do Daydream View lançado no ano passado. Google trabalha no óculos em parceria com HTC, Lenovo e Qualcomm

Durante a conferência para desenvolvedores Google I/O que começou nesta quarta-feira (17), Clay Bavor, VP de realidade virtual do Google, anunciou que a companhia está expandindo seu programa de Realidade Virtual Daydream para desenvolver um headset próprio e independente. Isso significa que uma nova versão do headset Daydream View não exigirá mais a presença de um smartphone.  

Segundo o executivo, a companhia está trabalhando em parceria com a HTC e a Lenovo, que terão suas primeiras unidades prontas para o final de 2017 enquanto a Qualcomm trabalha em um design de referência para uma plataforma geral.

Diferente do case já disponível do Daydream - que nada mais é que um acessório para 'abraçar' um smartphone - headsets próprios do Daydream terão toda a tecnologia integrada a eles, o que dispensará a necessidade de cabos e uma conexão com um robusto PC. Isso seria um grande avanço rumo à mobilidade da realidade virtual.

A nova versão dos headsets do Daydream também contarão com o que Bavor chamou de uma melhora dramática no rastreamento da posição do usuário graças a tecnologia Worldsense. 

O sistema usa uma série de sensores no próprio dispositivo, ao invés de exigir câmeras externas para ter certeza que a visão no mundo virtual bate com a que tem no mundo real. A sensação é que você realmente estará lá, disse Bavor sem dar maiores detalhes de como os sensores funcionam.

Nesta quarta-feira, a HTC também aproveitou o "timing" para revelar que sua versão para o headset Daydream se chamará Vive Standalone e promete que o acessório série "simples, leve e portátil" e com "rastreamento preciso de movimento".

Bavor também anunciou uma nova iniciativa com foco em realidade aumentada, batizada de Visual Positioning System. Trata-se de uma espécie de navegação do Google Maps, mas que funciona em lugares fechados. 

Ao invés de usar GPS, o sistema VP usa a câmera do telefone para buscar características distintas em uma sala, por exemplo, combinando as mesmas com pontos de dados anteriormente observados.