Divisão de saúde da Alphabet, Verily cria relógio para estudar Parkinson

Da Redação
17/04/2017 - 11h43
Smartwatch será usado para acompanhar outras doenças do movimento e distúrbios cardiovasculares. Dispositivo será usado apenas para fins de pesquisa

A Verily, subsidiária da Alphabet cujos projetos são focados na área de saúde, desenvolveu um relógio inteligente que será usado para uma série de estudos batizado sob o apropriado nome de "Study Watch".

Por meio de seu blog, a companhia deu alguns detalhes sobre a iniciativa. O relógio conta com múltiplos sensores para rastrear condições fisiológicas e ambientais. Com design simples, o dispositivo foi desenhado para medir sinais relevantes que acompanham possíveis distúrbios cardiovasculares, do movimento e outras áreas. 

Segundo a Verily, a bateria do relógio tem capacidade para uma semana, tendo em vista também que é um dispositivo de baixo consumo de energia e tela com e-paper. Os dados do relógio são criptografados no próprio aparelho e processados, então, na nuvem.

A companhia ainda informou que, além da bateria de longa duração, o relógio conta com grande capacidade de armazenamento interno e compressão de dados, algo que indica que eles serão armazenados por semanas e que usuários não precisarão sincronizá-los com frequência.

A tela do relógio o aproxima de um modelo tradicional, mostrando sempre o horário. Entretanto, o aparelho não parece mostrar nenhum tipo de notificação, como aquelas que smartwatches são configurados para lembrá-lo. 

A falta de conectividade aqui soa até que coerente, tendo em vista que o dispositivo não tem previsão de ser lançado para usuários finais. A Verily enfatizou que o relógio não está a venda e que será usado apenas para fins de pesquisa.

O aparelho será usado em um estudo para investigar o Mal de Parkinson e outro chamado Baseline, que examinará 10 mil participantes ao longo de cinco anos. Este estudo terá como objetivo entender o processo de transição entre a saúde e a doença.