Uber consegue permissão para testar carros autônomos na Califórnia

PC World / EUA
09 de março de 2017 - 11h59
Após se recusar a pedir autorização e sair de San Francisco em dezembro, empresa agora mudou abordagem e irá realizar piloto na sua cidade natal.

Os carros autônomos do Uber podem enfim estar voltando para a Califórnia uma vez que as autoridades estaduais liberaram a permissão para a empresa testar os veículos por lá. A empresa agora está listada no Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia como uma das mais de 20 companhias, incluindo Waymo, Tesla e Baidu, que receberam autorizações para testes com veículos autônomos nesta última quarta-feira, 8/3.

A retomada dos testes que foram interrompidos abruptamente em dezembro após a recusa do Uber em pedir uma permissão do órgão regulador reflete uma significativa mudança de postura da empresa, que tinha argumentado na época que seus veículos não exigiam a autorização uma vez que as regras se aplicavam a carros que podiam se dirigir sem ter alguém os controlando ou monitorando.

“Para nós, ainda são os dias iniciais e nossos carros ainda não estão prontos para se dirigirem sem ter uma pessoa os monitorando”, afirmou na época o Uber.

Após ter iniciado seus testes com carros autônomos com passageiros em Pittsburgh em setembro, o Uber decidiu fazer o mesmo em San Francisco em dezembro. Mas o Departamento de Veículos Motorizados da Califórnia exigiu que a empresa tirasse os veículos Volvo XC90 das ruas, ameaçando entrar na justiça contra o Uber por conta da recusa da companhia em pedir a autorização que custa 150 dólares.

Depois disso, o Uber soltou uma nota de conciliação, dizendo que iria interromper seus testes com carros autônomos na cidade e trabalharia com os órgãos reguladores locais para obter as permissões necessárias para testar os veículos.

Participar do programa estadual de permissões exige que as empresas informem às autoridades em até 10 dias sobre todo e qualquer acidente envolvendo os carros autônomos – e também que os dados sejam publicados on-line, algo que o Uber provavelmente não queria compartilhar em um mercado cada vez mais concorrido como esse.

As empresas que realizam os testes na Califórnia também precisam enviar relatórios anuais sobre possíveis desligamentos do modo autônomo quando há uma falha na tecnologia ou quando o uso imediato do controle manual é exigido por razões de segurança.

 

Nos novos testes, os carros do Uber não carregarão passageiros, afirmou uma porta-voz da empresa. Em dezembro, a companhia tinha dito que os clientes que pedissem um Uber X em San Francisco poderiam receber um “Uber Autônomo”, caso estivesse disponível. A porta-voz do Uber não forneceu uma data para quando os testes irão começar na cidade.