Em MWC 2017 sem Samsung, Nokia rouba atenção com celular tijolão 3310

Luiz Mazetto, em Barcelona*
03/03/2017 - 19h35
Em meio a novos lançamentos de LG, Moto, Sony, BlackBerry e Alcatel, foi um simples feature-phone que causou mais comoção em Barcelona.

Pela primeira vez nos últimos sem receber um novo Samsung Galaxy S, o Mobile World Congress, encerrado nesta quinta-feira, 2/3, acabou sendo palco de uma disputa ferrenha entre diversas fabricantes, como LG, Motorola, Sony e Huawei, todas querendo obviamente ocupar o lugar da gigante sul-coreana como o maior destaque em smartphones no evento de tecnologia realizado em Barcelona. 

Mas, no fim das contas, o aparelho que mais acabou chamando a atenção entre os usuários e os veículos foi o bom e velho Nokia 3310, feature phone bem básico que fez sucesso no início dos anos 2000 (naquele já tão distante mundo pré-iPhone) e acaba de ganhar uma nova versão repaginada pelas mãos da finlandesa HMD Global, que licenciou a marca da Nokia para smartphones e celulares.

Durante todos os dias do MWC 2017, o stand com os novos smartphones Nokia da HMD era sem dúvidas um dos mais disputados, se não o mais, com muitas e muitas pessoas se apinhando no espaço para colocar as mãos no já citado 3310 e também nos recém-apresentados aparelhos Android, Nokia 3 e 5 –  além do próprio Nokia 6 (foto abaixo), que estava restrito ao mercado chinês até então.

nokia6hmd_625.jpg

Óbvio que a questão da nostalgia fala muito alto num caso como esse, assim como aconteceu recentemente com a nova versão do NES (conhecido no Brasil como Nintendinho), que vendeu milhões de unidades em poucas semanas nos EUA. Mas fica claro que foi um tiro certeiro da HMD e que pode ajudar a atrair atenção para os novos smartphones Nokia 3, 4 e 5, todos com sistema Android e configurações entre básicas e intermediárias.

BlackBerry volta com Android e teclado físico

A chinesa TLC, que também fabrica os smartphones Alcatel, parece querer colocar a marca BlackBerry de volta ao topo do mercado, posição que perdeu rapidamente após o lançamento do iPhone, em 2007 – hoje o sistema da BlackBerry responde por menos de 1% dos smartphones do mundo.

Pois bem, o novo BlackBerry KEYone, apresentado durante o MWC 2017, tem uma tela de 4,5 polegadas, touchscreen, o teclado físico de 52 teclas, e é turbinado por um rápido processador SnapDragon 625, rodando sistema operacional Android 7.1. Os funcionários da TLC chamaram o KEYone de "smartphone mais seguro do mundo" já que além do Android ele terá uma camada de segurança adicional da BlackBerry com uma ferramenta de segurança on-phone chamada DTEK.

blackberry keyone_vert

Em sua terceira versão, o DTEK permite que um usuário verifique rapidamente se os aplicativos estão cumprindo as permissões de segurança que o usuário autorizou. Se um aplicativo tentar acessar a câmera do aparelho para tirar uma foto ou tentar ligar o microfone, por exemplo, o usuário pode ser alertado.

Agora resta saber se tudo isso será suficiente para fazer as pessoas voltarem a prestar atenção na BlackBerry em um mundo cada vez mais dominado por Samsung e Apple.

Sony se destaca com câmera incrível

No lado dos modelos top de linha, quem mais se destacou no MWC 2017 foi a Sony com o impressionante Xperia Premium XZ, que traz uma tela 4K HDR, processador Qualcomm Snapdragon 835 (ainda não lançado) e uma câmera e tanto, com recursos como um modo super slow motion e outro que te ajuda na hora de capturar objetos em movimento sem perder nada.

xperiaxzpremiumcamera_625.jpg

Com um sensor Exmor de 19MP, a câmera do aparelho top de linha da Sony consegue gravar vídeos incríveis com um novo modo de super câmera lenta, com capacidade para registrar 960 frames por segundo, conseguindo um efeito de slow motion 4 vezes mais lento do que o modo padrão de câmera lenta com 240fps e 32 vezes mais lento do que um vídeo normal.

Como é possível perceber no vídeo abaixo, produzido pelo colega americano Jason Cross, editor do Greenbot, site parceiro do IDG Now!, o modo super slow motion do Xperia XZ Premium é realmente insano e proporciona efeitos incríveis em clipes gravados em diferentes situações.

LG volta ao básico 

Após se dar mal com o conceito modular do G5, a LG resolveu apostar em algo mais básico e funcional com o novo G6, apresentado oficialmente no início do último domingo, 26/2.

Logo de cara, é impossível não ignorar o lindo display de 5,7 polegadas (14,5 cm), com tecnologia FullVision e proporção 18:9, em vez de 16:9, usado pela maioria dos aparelhos. Isso significa que, quando visualizado em modo paisagem, a tela aparece mais larga do que o normal.

lgg6_625.jpg

O novo smartphone também se distingui por ser o primeiro dispositivo Android a incluir o Google Assistente, assistente de voz que concorre com o Siri, da Apple, além do Pixel phone do próprio Google. Além disso, o G6 também tem display mais brilhante, e inclui suporte para reprodução de vídeo high dynamic range (HDR). Isso faz com que a filmagem parece mais vibrante e detalhada nas sombras. O novo dispositivo também pode é a prova d’água, podendo funcionar submergido por até meia hora.

Lenovo faz aposta segura com Moto G5

A Lenovo fez a lição de casa com a nova geração da família Moto mais bem-sucedida do mercado, ao trazer upgrades aguardados de processador, que agora é um Snapdragon octa-core, e em termos de design, que trocou o plástico pelo metal.

Como esperado, as duas versões do novo Moto G5 apresentam algumas semelhanças. Ambas deixam o corpo traseiro de plástico para assumir um elegante design metálico, o que torna os novos aparelhos mais parecidos com a linha Moto Z. O Moto G5 traz tela Full HD de 5 polegadas, enquanto o seu irmão traz tela ligeiramente maior, com 5,2 polegadas. Os dois estarão disponíveis nas cores prata e dourado.

Os aparelhos apresentam botão físico que também atua como leitor de impressão digital. As diferenças mais cruciais entre os aparelhos dizem respeito a suas fichas técnicas, claro.

moto-g5-plus_still

Enquanto o G5 traz o processador octa-core Snapdragon 430 da Qualcomm, o Plus sai à frente com o Snapdragon 625.  Nenhum deles usa sistema dual em sua câmera Hal 9000, porém a câmera do G5 conta com boa resolução de 13 MP e abertura  f/2.0, e apesar de reduzir sua resolução para 12 MP, o G5 Plus compensa ao apresentar abertura de foco a 1.7. Ambos trazem câmara frontal de 5MP para selfies. 

Na próxima semana, mais especificamente no dia 9/3, teremos informações oficiais sobre o lançamento do novo Moto G5 no Brasil, uma vez que a empresa agendou um evento especial sobre o aparelho para esta data.

Huawei impressiona com novo P10, mas preço atrapalha

A Huawei também aproveitou o domingo para impressionar todo mundo o seu novo top de linha P10, que traz foi cocriado com a icônica fabricante de câmeras Leica. 

Por isso, mesmo, esse é o maior foco do aparelho. O P10 conta com não uma, mas duas câmeras traseiras: uma de 20MP e outra de 12MP. Já na parte da frente o aparelho traz uma câmera de 8MP. Todas elas possuem recurso de foco automático, e as câmeras traseiras ainda contam com suporte para gravação de vídeos em 4K e estabilização óptica de imagem.

huaweip10_625.jpg

O smartphone traz ainda uma tela Full HD de 5,1 polegadas, bateria de 3.200 mAh (recarregada via entrada USB-C) e um design bastante fino e leve, com 145 gramas e as seguintes medidas: 145,3mmX69,3mmX6,98mm.

No entanto, o preço alto, de 650 euros para o mercado europeu, pode jogar contra, ainda mais quando Samsung e Apple devem vir com tudo neste ano com o Galaxy S8 e o aguardado iPhone de 10 anos.

Alcatel aposta em case interativo de LED com o novo A5

Já a Alcatel apresentou durante o evento o primeiro smartphone do mundo com um case de LED interativo embutido na parte traseira, o ightup+. Chamado de Alcatel A5 LED, o aparelho conta com uma tela HD de 5,2 polegadas, câmeras frontal de 8MP e traseira de 16MP, 2GB de RAM, processador octa-core Mediatek MT6753, 16GB de espaço para armazenamento e bateria de 2.800mAh.

alcatela5led_625.jpg

O painel de LED localizado na parte traseira permite que o usuário “demonstre a identidade” do aparelho, segundo a fabricante. Para isso, é possível personalizar as luzes do case para iluminar diferentes atividades no seu smartphone, seja para destacar notificações de chamadas, mensagens ou alarmes ou mesmo para acompanhar o ritmo das músicas da sua biblioteca.

 

Em testes rápidos feitos pelo IDG Now! durante o MWC 2017, as luzes do painel de LED funcionaram como o prometido, mas apenas em ambientes com iluminação mais baixa, vale notar. Quando acionadas em um local com iluminação mais forte, as luzes ficaram praticamente invisíveis, passando de forma despercebida aos olhos do usuário.

Hisense chama a atenção com duas telas

Por fim, a fabricante Hisense levou para Barcelona o seu comentado smartphone A2, que se destaca por trazer duas telas, sendo uma padrão com Android na parte da frente e outra de e-ink, para ler livros digitais, na parte traseira.

Enquanto o display AMOLED de 5,5 polegadas na parte da frente permite navegar normalmente pelo aparelho, a segunda tela, de 5,2 polegadas e de e-ink, fica localizada na parte traseira e permite ao usuário ler livros digitais de uma forma mais confortável, por meio do app E-reader, que funciona de forma parecida com o Kindle, da Amazon, por exemplo.

*o jornalista viajou para Barcelona a convite da FS

hisensea205.jpg