Hands on: colocamos as mãos na nova versão do clássico Nokia 3310

Luiz Mazetto*
28/02/2017 - 13h59
Com lançamento previsto para o segundo trimestre, aparelho é produzido pela finlandesa HMD Global, que licenciou a marca em maio de 2016.

Apresentado neste domingo, 26/2, pela HMD Global, o novo modelo do clássico feature phone Nokia 3310 acabou roubando a atenção dos outros aparelhos com a marca da empresa finlandesa, como o Nokia 3 e o Nokia 5, e até de rivais mais modernos, como o LG G5 e o Moto G5.

Por isso, decidi dar uma passada no stand da Nokia durante o Mobile World Congress, em Barcelona, para brincar um pouco com o novo velho 3310. Ao chegar lá, me deparei com um mundo de gente, quase todos interessados no feature phone que fez sucesso antes do iPhone mudar tudo há 10 anos. Parece que a jogada da HMD de trazer o aparelho de volta, no melhor estilo da recente volta do NES pela Nintendo, foi um tiro certeiro, pelo menos em termos de marketing.

nokia331005.jpg

Como esperado, o Nokia 3310 é basicamente uma versão repaginada do clássico aparelho, incluindo aí uma tela de 2,4 polegadas que parece quase pré histórica ao lado de um Galaxy S7, por exemplo, uma câmera bastante limitada de 2MP e o famoso “jogo da cobrinha”, Snake, que aparece em uma edição mais moderna, obviamente. Isso sem esquecer da bateria de cerca de 22 horas.

nokia331004.jpg

Dentro dessas limitações todas, o aparelho que custará cerca de 50 dólares deve ter apelo principalmente entre os fãs da marca e outros amantes da nostalgia – e todos que já tiveram o celular e estiverem em busca de um segundo aparelho móvel mais simples (e barato) para poder levar em situações específicas, como um show, jogo, bloco de Carnaval, Virada Cultural, entre outras.

nokia331002.jpg

Sem contar que o mercado de feature phones ainda resiste pelo mundo, especialmente em países subdesenvolvidos. Vale lembrar que a Positivo lançou um feature phone no Brasil no início de 2016, o P28 – na época, a empresa disse que o segmento respondia por quase metade das suas vendas de aparelhos móveis no mercado brasileiro.

*O jornalista viajou para Barcelona a convite da FS

nokia331001.jpg