Uber passa a liberar dados anônimos de corridas para prefeituras

PC World / EUA
09/01/2017 - 18h18
Com isso, aplicativo espera ajudar cidades a avaliarem "quais partes precisam de infraestrutura ampliada".

O Uber agora oferece dados das viagens feitas na sua plataformas para autoridades municipais, planejadores de cidades e legisladores para ajudá-los a entender melhor os padrões de tráfego e melhorar os investimentos em infraestrutura.

A iniciativa provavelmente será bem-vista pelas autoridades municipais, mesmo com a empresa já tendo negado pedidos anteriores de dados por algumas cidades. Nova York, por exemplo, quer coletar os registros de viagens dos veículos para monitorar possível fatiga dos motoristas, o que o Uber recusou citando questões de privacidade.

Alguns dos dados coletados pelo Uber em mais de 2 bilhões de viagens realizadas em 450 cidades serão fornecidas pelo novo programa, chamado de Movement. No entanto, essas informações serão “anonimizados e agregados nos mesmos tipos de zonas geográficas que os planejadores de transporte utilizam para avaliar quais partes das cidades precisam de infraestrutura ampliada, como Census Tracts e Traffic Analysis Zones (TAZs)”, aponta o Uber em um comunicado sobre a novidade.

Outras empresas de transporte individual também já ofereceram dados para autoridades municipais. Essa cooperação entre as partes ajuda com que o conceito de aplicativos do tipo fiquem mais firmemente fortificados no planejamento de transporte urbano.

Em dezembro, a brasileira Easy Taxi, a asiática Grab e a francesa Le.Taxi fizeram uma parceria com o World Bank e outras organizações para disponibilizar dados derivados do GPS dos seus motoristas por meio de uma licença aberta.

O Uber montou um site para fornecer as informações. Por enquanto, o acesso aos dados só funcionará por meio de convite. Mas a empresa promete que vai disponibilizar as informações de graça para o público em breve.

“Como o Uber fica disponível 24 horas por dia e 7 dias por semana, podemos comparar as condições de viagem em diferentes momentos do dia, diferentes dias da semana, e diferentes meses no ano - e como esses períodos de viagens são impactados por grandes eventos, fechamentos de vias e outras coisas que acontecem em uma cidade”, afirmam os executivos do aplicativo.

Por enquanto, a iniciativa funciona em apenas algumas cidades dos EUA e não há informações sobre uma possível inclusão do Brasil, afirma a assessoria do Uber no país.