Samsung testou sozinha as baterias do Galaxy Note 7

Da Redação
18/10/2016 - 13h01
Prática vai contra o padrão de outras fabricantes do mercado, que costumam usar laboratórios de terceiros.

A Samsung testou as baterias do agora defunto Galaxy Note 7 em um laboratório próprio em vez de usar um local de terceiros certificado como é comum no mercado de smartphones. As informações são do The Wall Street Journal.

As fabricantes de smartphones precisam testar as baterias dos seus aparelhos em um dos 28 laboratórios certificados pelo grupo de comércio da indústria wireless chamado CTIA. Segundo o jornal americano, a Samsung é a única fabricante de celulares a usar um laboratório próprio para testar baterias e receber a certificação da CTIA, segundo a própria associação.

Procurada pela reportagem do WSJ, o porta-voz da Samsung destacou apenas que os testes feitos nos laboratórios internos da empresa não revelaram nenhum problema com o Galaxy Note 7 - tanto no modelo original quanto na versão do recall.

Enquanto algumas pessoas condenam o uso de um laboratório próprio para testes por criar um suposto conflito de interesses, outras apontam que isso é normal já que ajudaria as companhias a protegerem segredos.

Para quem não sabe, o Galaxy Note 7 teve sua venda e produção interrompidas há alguns dias depois de muitos problemas causados por um suposto superaquecimento das suas baterias. Mesmo após um recall gigante, as suas unidades de substituição continuaram apresentando os mesmos problemas dos modelos originais: superaquecendo, soltando fumaça e até pegando fogo.