EUA obrigam suspeitos a fornecerem digitais para desbloquear smartphones

PC World / EUA
18 de outubro de 2016 - 12h22
Tribunais deram à polícia a autoridade legal para acessar celulares que podem ser destravados com impressão digital ao obrigar o dono do aparelho a ajudar.

Investigadores dos EUA estão exercendo uma ampla autoridade legal para forçar suspeitos a desbloquearem seus smartphones. Em um caso recente, eles exigiram que todas as pessoas de uma casa na Califórnia colaborasse ao fornecer suas impressões digitais.

Em maio deste ano, promotores federais fizeram o pedido como parte de um mandado de busca, segundo um documento revelado pela Forbes. Essas impressões digitais eram cruciais para destravar os smartphones, argumentou o Departamento de Justiça dos EUA.

No entanto, os investigadores federais foram além de pedir pelas impressões digitais de um suspeito. Em vez disso, eles recorreram à autoridades para “forçar as impressões digitais” de todo mundo em uma propriedade na Califórnia.

Especialistas em direito afirmam que o pedido provavelmente não tem precedentes, segundo a Forbes. Os casos acontecem à medida que as autoridades dos EUA vem tentando encontrar maneiras para burlar os recursos de segurança dos smartphones como parte das suas investigações criminais.

Para quem não lembra, o FBI entrou em uma verdadeira batalha judicial contra a Apple para que a empresa criasse uma vulnerabilidade (backdoor) para acessar o iPhone de um suspeito de terrorismo. Apesar de a Apple ter se recusado a cooperar no caso, o FBI ainda conseguiu destravar o celular por meio de uma empresa terceirizada cujo nome não foi revelado.

No entanto, tribunais dos EUA deram à polícia a autoridade legal para acessar smartphones que podem ser destravados com uma impressão digital ao obrigar o dono do aparelho a ajudar. 

Há alguns meses, por exemplo, investigadores obtiveram um mandado de busca de um tribunal de Los Angeles exigindo que a namorada de um membro de uma gangue armênia usasse sua impressão digital para destravar seu iPhone.