"Invadido" por adultos, Snapchat precisa segurar jovens e aumentar base

Da Redação
05 de julho de 2016 - 16h11
Criado há cinco anos, aplicativo está avaliado em cerca de US$16 bilhões e sempre foi visto por jovens como um refúgio dos pais e pessoas mais velhas.

Sempre visto como um refúgio dos pais e adultos em geral pelos jovens, o Snapchat está recebendo cada vez mais usuários mais velhos, de acordo com números divulgados pelo The Wall Street Journal.

Criado há cinco anos, o aplicativo que permite enviar mensagens e imagens que se auto destroem após segundos recentemente registrou um aumento no número de pessoas acima de 25 anos, sejam pais espiando os filhos, profissionais buscando um novo mercado nas mídias sociais ou apenas usuários comuns.

Segundo um estudo recente da comScore, 38% dos usuários de smartphone dos EUA com idades entre 25 e 34 anos agora estão no Snapchat - esse número era bem menor (5%) há três anos. Além disso, 14% dos americanos com smartphones e mais de 35 anos já usam o o aplicativo - contra apenas 2% em 2013. Por outro lado, 67,5% dos usuários de smartphone daquele país utilizam o app.

Momento crucial

Avaliado em cerca de 16 bilhões de dólares, o Snapchat agora se vê em um momento que pode ser decisivo e definir o futuro da companhia. Para isso, a empresa precisa descobrir uma maneira de conseguir manter os seus usuários mais jovens, principalmente alunos do ensino médio e universitários, enquanto também passa a ter mais usuários acima dos 25 anos.

O Facebook, que atualmente tem mais de 1,6 bilhão de usuários no mundo, passou por algo semelhante há alguns anos e conseguiu se sair bem da situação, tornando-se uma plataforma para basicamente todas as idades.

Apesar de alguns usuários mais jovens terem usado o Twitter para reclamar sobre a chegada dos pais e pessoas mais velhas ao Snapchat, o aplicativo tem em seu favor o fato de ser menos aberto do que a rede social de Mark Zuckerberg. “Não possuímos os likes e comentários públicos que costumam causar os momentos embaraçosos nas redes sociais tradicionais. Nunca foi um problema”, afirma um porta-voz do Snapchat, destacando ainda que a comunidade do app gosta de ter seus pais na plataforma.

E aí, você acha que o Snapchat vai perder usuários jovens com a chegada dos mais velhos? Conta pra gente nos comentários abaixo.