Drone vira "arma" de quadrilha que rouba casas de luxo em São Paulo

Da Redação
02 de março de 2016 - 14h12
Criminosos usavam veículo aéreo não tripulado para verificar o porte das casas que iriam assaltar em condomínios.

Uma quadrilha presa nesta semana pela Polícia Civil de São Paulo usava drones para planejar arrastões em condomínios de luxo. De acordo com reportagem da Jovem Pan, os criminosos utilizavam os drones (veículos aéreos não tripulados) para determinar o padrão e saber mais informações sobre as casas que pretendiam roubar.

"Eles usavam drones para conhecer as residências com imagens do alto, verificando o porte de cada casa e, assim, eles atacavam o condomínio sabendo o que iriam encontrar", explica o delegado titular do terceiro distrito policial de Mogi das Cruzes, Alexandre Batalha.

Os criminosos atuavam em cinco cidades do estado de SP: Mogi das Cruzes, Jacareí, Arujá, São José dos Campos e a capital paulista. Mais de 50 policiais desses municípios trabalham na operação. 

A polícia aponta ainda que os bens reunidos pela quadrilha podem chegar a até 5 milhões de reais.