Para 75% dos consumidores, conectividade é fator de decisão na compra de carros

Da Redação
27 de outubro de 2015 - 17h08
Estudo da AT&T Drive Studio e Ericsson indica que 78% dos consumidores esperariam um ano a mais para comprar carro com serviços de conectividade

Carros conectados têm chamado cada vez mais a atenção de potenciais consumidores e influenciado na decisão da compra do próximo veículo, segundo estudo realizado pela AT&T Drive Studio e Ericsson sobre Compradores de Carros Conectados.

De acordo com a pesquisa, três em cada quatro consumidores afirmam que serviços de conectividade veicular são recursos importantes em sua próxima compra de automóvel. 

Conduzido em julho de 2015, o estudo foi realizado com consumidores que pretendem comprar um carro dentro dos próximos três anos no Brasil, México, Estados Unidos, Alemanha e China.

Por “carro conectado”, o estudo convencionou como aqueles automóveis equipados com uma conexão sem fio a Internet, que permite a execução de aplicativos de entretenimento e informação - como apps de música, serviços de navegação e atualizações em tempo real sobre o trânsito, entre outras possibilidades.

Para Chris Penrose, vice-presidente sênior de Internet das Coisas da AT&T Mobility, o estudo confirma que os motivadores atuais na compra de um carro se alinham com novidades tecnológicas e serviços de valor agregado que aprimoram a experiência ao volante.

"É ótimo ver que mais motoristas estão entendendo as possibilidades que um carro conectado oferece. Com essa maior conscientização, acreditamos que haverá uma adoção muito maior da conectividade sem fio integrada para carros”, defende.

De acordo com a pesquisa, 78% dos consumidores em todo o mundo esperariam um ano a mais para comprar um carro com serviços de conectividade veicular da sua marca preferida enquanto 62% dos entrevistados nos Estados Unidos disseram conhecer o termo “carro conectado”.

“Pelo segundo ano consecutivo, estamos presenciando uma tendência crescente em que consumidores em diferentes lugares do mundo não só estão cada vez mais conscientes do termo ‘carro conectado’, mas também estão dando mais valor aos serviços e recursos de conectividade veicular”, ressalta Orvar Hurtig, Vice-presidente da Ericsson Global Services e Diretor de Indústria e Sociedade da Ericsson.

Hurtig também chama atenção para o fato de que a conectividade nos carros também indica entrega mais rápida de soluções e reparos para carros “inteligentes”, incluindo aí atualizações de software e downloads de configurações avançadas. Já para o consumidor, a conectividade deve aprimorar a experiência de motoristas ao volante, mesmo após anos da compra do automóvel conectado.