A tendência mais quente no celular: ficar offline!

Mike Elgan, Computerworld/EUA
26/05/2014 - 16h49
De repente, a indústria acordou para a realidade de que nem sempre podemos ficar conectado à Internet

A indústria de eletrônicos de consumo passou os últimos 20 anos fazendo com que tudo se conectasse à Internet, sem fios, de três maneiras: via banda larga móvel, WiFi e Bluetooth. De repente, a indústria acordou para a realidade de que nem sempre podemos ter uma boa conexão disponível. E as novas tecnologias de desenvolvimento e a maior capacidade de armazenamento dos dispositivos móveis facilitaram as coisas.

No mês passado, várias empresas lançaram aplicativos e serviços projetados para trabalhar offline,  sem conexão com a Internet. Entre elas, Google e Facebook.

O Google investiu em melhor suporte offline para o seu app de mapas nas plataformas iOS e Android. O aplicativo do Google Maps agora permite que o usuário escolha uma área e depois toque em um botão para fazer o download dos dados do mapa para o seu telefone, e guardá-lo para usá-lo mais tarde. Então, quando você está na estrada, você pode olhar para o mapa sem necessariamente estar online.

A versão Android da Busca do Google também ganhou um modo off-line através do Google Now, que desde o início de maio já funciona offline. Nas situações em que o acesso não está disponível, o Google Now limita-se a apresentar a informações que constam na memória do aparelho.

O Facebook, por sua vez, atualizou o seu aplicativo iOS incluindo um modo offline. O aplicativo agora permite que você crie mensagens sem conexão com a Internet. Elas serão publicadas automaticamente na rede social assim que o usuário se conectar. Antes de publicar, o usuário pode fazer edições no texto. Quantas quiser.

Atualizações do app do Facebook com esse recurso de edição offline para Android e Windows Phone ainda não têm data de lançamento prevista. Mas a empresa já trabalha nelas.

Além disso, um recurso pouco usado do iOS7, chamada Multipeer Connectivity Framework, permite a conectividade em locais onde a Internet é inacessível. Como? Possibilitando a criação de redes mesh para usar a conexão internet de outros dispositivos.

Um usuário com acesso à uma conexão internet pode compartilhar essa conexão com outros aparelhos sem acesso à internet que estejam no máximo a 9 metros de distância. Estes, por sua vez, podem continuar “repassando” a conexão para outros usuários que estejam a 9 metros de distância deles (mesmo que isso signifique estar a 18 metros do aparelho com conexão). Para isso, todos os aparelhos precisam estar utilizando um aplicativo que faça uso do Multipeer Connectivity Framework.

Um dos aplicativos mais conhecidos, que explora o recurso Multipeer Connectivity Framework do iOS, é o FireChat. Ele permite aos usuários se comunicarem, offline, trocando dados via rede mesh, estabelecida graças às conexões Bluetooth e WiFi Direct.

O FireChat já está no Google Play e promete todas as vantagens que conhecemos da versão iOS.  Infelizmente, por enquanto as comunicações entre dispositivos IOs e Android na mesma rede mesh ainda não são possíveis. Mas os desenvolvedores estão trabalhando nisso.

Os analistas da indústria acreditam que outros apps populares ganharão recurso para uso offline nos próximos meses. Tudo depende do hábito dos usuários, cada vez mais dependentes de seus dispositivos móveis.