Kodak pede concordata e recebe empréstimo de US$ 950 milhões

IDG News Service
19/01/2012 - 11h30
A histórica empresa do ramo da fotografia teve dificuldades para se adaptar à era digital e agora luta para não ir à falência.

Com sérios problemas financeiros, a Eastman Kodak, histórica empresa da área da fotografia, divulgou nesta quinta-feira (19/1) que entroou com um pedido de concordata nos Estados Unidos, de acordo com o Capítulo 11 do Código de Falências dos EUA, que permite que a empresa entre com um pedido de proteção contra falência e reorganize seus negócios.

Segundo o Wall Street Journal, a empresa, que tem mais de 130 anos, conseguiu um financiamento de quase 1 bilhão de dólares (950 milhões) do Citigroup para continuar operando.

A companhia encontrou diversos desafios na transição para a tecnologia digital. Em novembro, a empresa baixou sua previsão de receita para 2011 de 6,7 bilhões de dólares para cerca de 6,4 bilhões de dólares, e afirmou que esperava perdas na faixa de 400 milhões e 600 milhões de dólares em suas operações. A companhia reorganizou sua estrutura de negócio no começo deste mês.

Em uma tentativa de levantar dinheiro, desde julho a companhia "explorava alternativas estratégicas", incluindo a venda de seus portfólios de patentes de imagem digital para tirar proveito do aumento na demanda por propriedade intelectual. A empresa disse que possui mais de 1.100 patentes nos EUA, que são fundamentais no setor de imagem digital.

A Kodak quer tirar proveito da onda de aquisição de patentes na indústria de tecnologia, o que a levou, por exemplo, a um consórcio que inclui Apple, EMC, Ericsson, Microsoft, Research In Motion e a Sony, para a compra de patentes da Nortel Networks, no ano passado, por 4,5 bilhões de dólares.

A Google também anunciou em agosto a aquisição da Motorola Mobility (setor de celulares da empresa) por 12,5 bilhões dólares, motivada especialmente pelo portfólio de patentes.

Com o pedido de concordata, a  Kodak pretende maximizar o valor em duas partes críticas de seu portfólio de tecnologia - suas patentes de captura digital, e suas tecnologias de impressão e de deposição.

As patentes de captura digital da empresa, que são essenciais para uma ampla gama de dispositivos móveis e outros eletrônicos que usam câmeras, geraram mais de 3 bilhões de dólares em receitas de licenciamento desde 2003, segundo a empresa.

A Kodak licenciou suas patentes de imagem digital para mais de 30 companhias de tecnologia, incluindo LG, Motorola e Nokia.

Na última quarta-feira, a Kodak entrou com uma ação contra a Samsung apontando violações de patentes de tecnologia de imagem digital. A empresa também entrou com processos semelhantes na semana passada contra a Fujifilm, a Apple e a HTC, e também queixou-se à Comissão Internacional de Comércio dos EUA, afirmando que houve violação de patentes pela Apple e pela HTC.

A Kodak espera completar sua reestruturação nos EUA em 2013. Foram fechadas 13 fábricas e 130 laboratórios de processamento, e a força de trabalho da empresa (atualmente com 19 mil empregados) foi reduzida em 47 mil pessoas desde 2003.

"A reorganização dos negócios tem o objetivo de impulsionar nossa liquidez nos EUA e no exterior e monetizar propriedade intelectual o bastante para resolver passivos herdados, e permitir que a empresa se concentre em suas linhas de negócio mais valiosas", disse a companhia em um comunicado.

(John Ribeiro)