Sensor pode reduzir acidentes com idosos ao rastrear perigos nas ruas

PC World/EUA
24/08/2011 - 13h35
Sistema de monitoramento criado por pesquisadores poderia salvar a vida de milhares de pessoas ao detectar perigos ao longo do caminho.

Você provavelmente não ficará surpreso em saber que quedas são muito comuns entre pessoas com mais de 65 anos. Entretanto, o que é mais preocupante é que grande parte desses acidentes leva a sérios ferimentos, que, algumas vezes, resultam em morte. Em 2009, de 2,2 milhões de idosos americanos que sofreram uma queda, 581 mil acabaram hospitalizados, de acordo com dados do Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA.

Felizmente, pesquisadores do Virginia Tech e da Universidade da Virgínia criaram um protótipo de um dispositivo que poderá evitar esse tipo de acidente. A equipe desenvolveu um sistema de monitoramento com sensores que é capaz de medir quando há um risco de queda em potencial (a ser causada por um objeto ou um desnível na calçada, por exemplo). Colocado no tornozelo e com tamanho parecido com o de um iPod Mini, o grupo de sensores capta a velocidade do indivíduo, sua mobilidade e marcha. Logo, o que é considerado uma ameaça em potencial é percebido de acordo com os dados.

Esse protótipo irá ajudar os pesquisadores a melhorar o aparelho, em particular sua Plataforma Operacional de Observação Remota, conhecida como ROOP na sigla em inglês. Essa tecnologia monitora o dispositivo sensor portátil e observa também outros aspectos da saúde do paciente, como postura e outros sinais vitais, que poderão ser utilizados em recursos  futuros. Quando um perigo é detectado, o aparelho também avisa enfermeiras ou aqueles encarregados de cuidar dos pacientes a respeito do perigo, para que eles possam ajudar o idoso e evitar uma queda em potencial.

(Elizabeth Fish)