Diante de ofertas de compra de até US$ 10 bilhões, Twitter diz não

IDG News Service/Taipei
10/02/2011 - 10h35
Segundo Wall Street Journal, site de microblog tem sido cortejado por empresas como Facebook e Google, mas prefere permanecer independente.

Executivos do Facebook, da Google e de outras empresas têm mantido conversas com o Twitter sobre uma possível aquisição do serviço de microblog, elevando seu valor estimado à casa dos 10 bilhões de dólares, de acordo com o Wall Street Journal.

O valor é alto para uma empresa cuja receita foi de apenas 45 milhões de dólares no ano passado, registrou prejuízo, e estima que a receita deste ano vá ficar entre 100 milhões e 110 milhões, avaliou o jornal.

Apesar do que parece ser uma sobrevalorização, os executivos do Twitter afirmaram não ter interesse na venda.

Eles acreditam que podem transformar o Twitter numa empresa de 100 bilhões de dólares, informou o jornal. Esta é uma razão pela qual o Twitter tem contratado engenheiros e outros colaboradores recentemente, bem como uma nova equipe de executivos, incluindo o CEO Dick Costolo, ex-Google.

O jornal não informou se haveria alguma oferta formal iminente.

O Twitter é um popular site de microblog onde as pessoas publicam mensagens curtas, ou tweets, de até 140 caracteres sobre o que estão fazendo, pensando ou qualquer outra coisa. O site tem se tornado uma ferramenta útil para profissionais de entretenimento e personalidades do esporte para manter seus fãs informados sobre onde estão e suas opiniões sobre temas populares.

Empresas usam o Twitter para anunciar novos produtos e inovações, e os 175 milhões de usuários registrados no site divulgam informações úteis, como situação do trânsito, a seus seguidores.

(Dan Nystedt)