Redação do IDG Now!" />

Google cria subsidiária para compra e venda de energia nos EUA

Redação do IDG Now!
08/01/2010 - 15h51
Missão da Google Energy será encontrar fornecedores de energia limpa e renovável para alimentar seus centros de computação.

O Google solicitou à Comissão Federal Regulatória de Energia dos EUA permissão para operar uma subsidiária, chamada Google Energy, voltada à comercialização de energia.

Ao The New York Times, o Google declarou não ter planos de se tornar um negociador pleno de energia. Seu principal objetivo é ganhar flexibilidade para a compra de energia fornecida por fontes renováveis, como a solar e a eólica, para alimentar seus enormes centros de dados.

Já faz parte da política da empresa atingir a relação mais equilibrada possível entre o consumo total de energia de seus centros e o consumo de energia por equipamentos de TI ali instalados, por meio da redução ao mínimo do gasto com refrigeração e de perdas com distribuição.

Na média de quatro centrais, esse índice do Google para o 3.º trimestre de 2009 foi de 1,22 - um índice próximo ao do estado-da-arte, que é de 1,2.

Para buscar energias renováveis, o Google considera até construir uma usina com fonte renovável, capaz de gerar 1 gigawatt para uso próprio. A sede de Mountain View (EUA) tem um sistema de energia solar que dá conta de 30% do consumo do prédio.

O interesse do Google por energia renovável não é de hoje. Em janeiro de 2006, quando visitaram o Brasil, os fundadores do Google Larry Page e Sergey Brin visitaram a Cosan, uma usina de produção de etanol do interior de São Paulo.

Segundo a empresa, a busca por fornecedores de energia renovável deverá ajudá-la a neutralizar sua emissão de carbono, o que reduziria seu impacto nos efeitos do aquecimento global.