Europa estende prazo para Microsoft responder acusações sobre o IE

Computerworld/EUA
11/03/2009 - 14h57
Framingham - Fabricante ganha seis semanas para mostrar que não elimina competição com rivais ao atrelar browser ao Windows.

As agências regulatórias antitruste da Europa estenderam o prazo final da Microsoft para que a empresa responda a acusações de ‘proteger’ o Internet Explorer de seus rivais, oferecendo o browser junto com o Windows.

A Microsoft ganhou seis semanas adicionais para dar uma resposta, segundo a porta-voz da Comissão Europeia, Linda Cain. O novo prazo é 21 de abril.

Segundo a comissão, incorporar o IE ao Windows protege o navegador da competição direta com os outros e lhe dá vantagem injusta. A acusação surgiu no final de 2007 após a Opera Software reclamar sobre a questão e, desde então, a Mozilla e o Google se juntaram ao caso.

Na semana passada, a Microsoft confirmou que o Windows 7 permitirá que os usuários desinstalem o navegador do sistema operacional. A fabricante não comentou se a estratégia foi impulsionada pelas acusações legais europeias.

Gregg Keizer, editor da Computerworld, de Framingham