Mars Insight: O que a Nasa espera descobrir com a sonda que agora habita Marte

Da Redação
26/11/2018 - 23h36
Veículo pousou a superfície marciana nesta segunda (26/11) e já transmitiu a primeira imagem de sua nova casa

Após uma jornada de sete meses e 482 milhões de quilômetros percorridos, a sonda Mars InSight da Nasa, finalmente, chegou ao seu destino nesta segunda-feira (26/11). No Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, na Califórnia, cientistas da missão aplaudiam, em um misto de conquista e alívio. "Que dia para a Nasa", disse Jim Bridenstine, administrador da agência espacial.

A sonda, que custou US$ 814 milhões, integra outro projeto ambicioso da agência. Afinal, conseguir pousar um desses veículos sobre a superfície árida de nosso planeta vizinho não é tarefa fácil. Das 43 missões lançadas a Marte, apenas 18 chegaram ao planeta, uma taxa de 40% de sucesso. Em 2016, a Agência Espacial Europeia tentou colocar sua própria sonda em Marte, mas o veículo Schiaparelli não teve a mesma sorte. Seus retrofoguetes desligaram precocemente e a sonda se espatifou ao chão. 

Até agora, a Nasa é a única agência espacial a ter desembarcado em Marte. Em 2012, pousou o rover Curiosity, responsável por enviar informações sobre Marte e alimentar com dados os nossos reticentes sonhos de uma vida futura no Planeta Vermelho.

O pouso -  Depois de atingir a fina atmosfera marciana, o InSight liberou seu paraquedas, para depois abrir seu escudo térmico e disparar os retro-propulsores. Combinados, esses sistemas conseguiram retardar a descida de forma segura. A Nasa chama esse intervalo de tempo como "os sete minutos de terror". Ao aterrissar, o veículo transmitiu sinal de volta à Terra por meio de satélites e cientistas puderam respirar aliviados.

A primeira imagem capturada pela InSight foi transmitida pouco depois do seu pouso. Nela podemos ver a superfície de Marte pontilhada por pontos pretos, provavelmente partículas de poeira coletadas durante a descida. A Nasa compartilhou na conta do Twitter da missão @NASAInSight a primeira imagem registrada pela sonda, acompanhada da legenda: "Minha primeira foto em Marte. Minhas lentes não estão totalmente limpas, mas eu tinha que mostrar a vocês a minha primeira visão da minha nova casa". A expectativa é que as futuras imagens da InSight sejam muito mais nítidas.

insight primeira foto

A Mars InSight pousou na região que os cientistas chamam de Elysium Planitia. É por lá, que a sonda mapeará o interior do planeta. Um conjunto de instrumentos será usado para estudar a composição e as dimensões do núcleo, do manto e da crosta do planeta. 

Um dos principais instrumentos que a sonda carrega é um sismômetro de detecção de terremotos que foi feito pela Agência Espacial Francesa (CNES). Ele atuará como um ouvido para o solo e ouvirá os tremores produzidos quando as rochas subterrâneas deslizarem umas sobre as outras em linhas de falhas geológicas. Há ainda um instrumento que pode escavar até uma profundidade de entre três e cinco metros. Esse tipo de tecnologia deve oferecer a primeira medição precisa das temperaturas sob a terra em Marte e a quantidade de calor que escapa de seu interior.

Ao pousar uma nova sonda em Marte, a Nasa novamente escreve a história da exploração espacial. Para além do pouso bem-sucedido, agora dá-se início a um novo capítulo sobre o pouco que conhecemos sobre o nosso planeta vizinho. A InSight pretende realizar a primeira investigação aprofundada do interior marciano. Estas observações devem permitir aos cientistas mapear em 3D a estrutura interior do Planeta. Munidos com esses dados, espera-se aprender como Marte - e outros planetas rochosos - se formaram há 4,6 bilhões de anos.