Facebook apaga contas falsas envolvidas com propagação de fake news nos EUA

Da Redação
31/07/2018 - 18h14
Segundo companhia, 32 contas foram removidas da rede social por promoverem desinformação visando eleições em novembro

Depois de anunciar que derrubou 196 páginas e 87 contas falsas no Brasil na última semana envolvidas com a disseminação de fake news, o Facebook revelou nesta terça-feira (31) que eliminou da sua plataforma 32 páginas e contas dessa vez nos Estados Unidos. E com a mesma motivação. Segundo comunicado da companhia, tais perfis coordenavam esforços para promover a desinformação visando as eleições legislativas norte-americanas que acontecem em novembro.

"Esse tipo de comportamento não é permitido no Facebook porque não queremos que as pessoas ou organizações criem redes de contas que enganem os outros sobre quem são ou o que estão fazendo", disse a empresa.

As investigações estão em  fase inicial, informou o Facebook que não deu mais detalhes de quem estaria por trás da manipulação de informações. A companhia confirmou apenas que as contas derrubadas se desdobraram em esforços para esconder suas identidades e que suas táticas teriam, inclusive, superado as medidas de proteção adotadas pelo grupo russo Internet Research Agency (IRA), que se dedica a promover as posições do governo da Rússia nas redes sociais.

Durante as eleições de 2016, o grupo protagonizou campanhas de divulgação de mentiras e notícias falsas sobre temas polêmicos para influenciar eleições que culminaram com Donald Trump como presidente dos EUA.

Segundo o Facebook, as atividades das páginas derrubadas são consistentes com o que seu viu do IRA antes e depois das eleições de 2016 e que se encontraram provas de algumas conexões entre essas contas e as da IRA apagadas no passado. Entretanto, "há também diferenças".

No total, foram desativadas oito páginas e 17 perfis do Facebook, além de outras sete contas do Instagram. Elas tinham sido criadas entre março de 2017 e maio de 2018. Juntas, tais contas tinham mais de 290 mil usuários que seguiam pelo menos uma delas.