Afinal, vale a pena pagar pelo LinkedIn Premium?

Laurie Clarke, IDG News Service
12 de julho de 2018 - 07h00
Quais benefícios a versão paga oferece aos profissionais de TI?

O LinkedIn tornou-se uma ferramenta importante para profissionais em vários setores e, hoje, conta com mais de meio milhão de usuários em 200 países. Ele hospeda mais de 10 milhões de ofertas de emprego, além de informações sobre mais de nove milhões de empresas.

É uma ferramenta útil para se relacionar profissionalmente, reconectar com colegas antigos ou contatos da universidade e manter contato com pessoas que conhecemos em eventos. No entanto, existem certas profissões que usam o LinkedIn para outras funções, como vendas, negócios ou recrutamento.

Mas afinal, no caso do profissional da área de TI (Tecnologia da Informação), é realmente necessário uma versão premium da rede social ou a versão gratuita é boa o suficiente? 

Há um número de diferentes opções de versões Premium disponíveis, sendo a mais barata a opção “Carreira”, destinada a candidatos a emprego e com custo médio de R$ 49,99 por mês. Já o plano de negócios é destinado a usuários de negócios que procuram fazer contatos importantes e usar o site como um meio para expandir sua empresa. As duas opções restantes são os planos mais caros e se aplicam a pessoas em cargos de vendas e em cargos de recrutamento. O pacote de vendas tem sido o segmento que mais cresce desde o final de 2016, indicando uma tendência de uso da rede social.

Os benefícios do LinkedIn Premium

"O objetivo para nós, da equipe da Premium, é entregar resultados econômicos diretos aos nossos membros", diz Gyanda Sachdeva, diretor sênior de gerenciamento de produtos e chefe de produtos de assinaturas premium do LinkedIn.

Os usuários Premium do LinkedIn ganham alguns benefícios em relação aos usuários básicos. Por exemplo, aqueles que usam o plano de carreira podem enviar mensagens diretamente aos recrutadores sobre postagens de emprego, ver todos que visualizaram o perfil nos últimos 90 dias e como o encontraram, além de acessar insights de candidatos para ver como é avaliado em comparação a outros candidatos e acessar o salário e detalhes sobre as vagas de emprego.

O LinkedIn Premium vale a pena para os profissionais de TI?

Os pacotes Premium do LinkedIn são direcionados para determinadas funções ou finalidades. Como é improvável que um profissional de TI trabalhe diretamente em vendas ou recrutamento, ele pode não se beneficiar mais desses pacotes.

Por outro lado, aqueles que também são donos de empresa podem se beneficiar do uso do LinkedIn como meio de promover seus negócios e fazer a ligação com determinados leads. No entanto, a categoria que ofereceria mais relevância aos profissionais de TI seria a opção Carreira, para profissionais que estão procurando novas oportunidades de emprego.

Nesse caso, o profissional pode entrar em contato com recrutadores ou gerentes de contratação sobre anúncios de emprego. O usuário também pode ser muito mais específico em suas pesquisas, especificando o cargo e a outras características das pessoas que está procurando.

Mais licenças do InMail também podem ser uma ferramenta eficaz, uma vez que, de acordo com o LinkedIn, elas são muito mais eficientes em obter uma resposta do que enviar um e-mail padrão. Com a versão premium, o candidato aparece em destaque em uma vaga de emprego. Ou seja, ele aparecerá mais à frente da lista e terá mais informações ao lado de seu nome.

Em resumo, quem começou a buscar emprego recentemente pode continuar em uma conta básica por um tempo e trocar se perceber que gostaria de usar o LinkedIn mais do que a conta gratuita permite. Lembrando que, no caso de considerar uma atualização, a rede oferece a assinatura gratuita de um mês para uma conta premium, para testá-lo antes de atualizar.