Uber quer criar sistema de AI que possa identificar passageiros bêbados

Da Redação
12/06/2018 - 10h24
Companhia entrou com pedido de patente que descreve sistema para reconhecer passageiros potencialmente embriagados

Pessoas bêbadas tendem a gerar certas inconveniências, ao mesmo tempo demandam mais atenção. Pensando nesse tipo de público, a Uber parece quebrar a cabeça para chegar a um sistema que consiga reconhecer este perfil de passageiro. Segundo informações da CNN, a companhia entrou com um pedido de patente para um sistema que combinaria uma série de dados para definir se o passageiro em questão bebeu a mais do que o garantiria andar em linha reta.

Mas você pode se perguntar que tipo de distopia a gente vive para a Uber conseguir prever o nível de alcoolismo de um passageiro sem recorrer a um bafômetro. Bem, a ideia é fazer uso de uma série de dados como dados de localização - uma região de muitos bares, por exemplo. Mas não só isso, a ideia é que o sistema possa denunciar a embriaguez do usuário a partir do momento que este solicita por um carro, analisando a velocidade da digitação, a precisão das informações, além do ângulo que o usuário segura o celular, e até a velocidade que ele se desloca.

O Uber diz que esse tipo de tecnologia não é, necessariamente, uma forma de negar corridas a pessoas alcoolizadas, afinal, serviços como o Uber e seus concorrentes são uma alternativa, na teoria, mais segura do que pegar o carro após sair de um bar.

Segundo a empresa, a ideia é que motoristas estejam preparados para lidar melhor com esses passageiros. Ao reconhecer que um usuário pode estar embriagado, o Uber poderia mandar ainda os motoristas mais experientes.

Entretanto, vale ressaltar que se trata ainda de um pedido de patente e que, por isso mesmo, não significa - necessariamente - que a companhia irá lançar algo do tipo.