Ministério Público recomenda que brasileiros reiniciem roteadores

Da Redação
08/06/2018 - 12h16
Órgão segue os passos do FBI, que fez recomendação parecida no final de maio por conta do malware VPNFilter.

O Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) publicou nesta quinta-feira, 7/6, um alerta para que os usuários reiniciem os seus roteadores por conta da ameaça do malware russo VPNFilter, seguindo assim um alerta emitido no fim de maio pelo FBI

“Para ajudar a combater o vírus, todos os proprietários brasileiros devem reiniciar os aparelhos para interromper temporariamente o vírus e ajudar na identificação potencial de roteadores infectados”, afirma o órgão do governo brasileiro em seu site oficial.

Reiniciar o seu roteador acaba com o que a Cisco chama de Estágio 2 e Estágio 3 do VPNFilter – a parte destrutiva do malware. O processo é simples: simplesmente desconecte o roteador da tomada, espere 30 segundos e plugue-o novamente. Pronto!

Além disso, o Ministério Público pede que os usuários desativem as configurações de gerenciamento remoto e adotem senhas fortes nos seus roteadores para uso em casa.

Pior do que o imaginado

Conforme publicações recentes da Cisco Systems, que descobriu o VPNFilter, o malware é pior do que o imaginado inicialmente. Isso porque a empresa atualizou nesta semana a lista de ataques possíveis e de roteadores que podem ser afetados pela ameaça. 

Em um post feito no seu blog em 6 de junho, a divisão Talos, da Cisco, afirmou ter descoberto um “novo módulo de estágio 3 que injeta conteúdo malicioso no tráfego web à medida que passa por um aparelho de rede”. Mais conhecido como “man-in-the-middle”, esse ataque permite que os cibercriminosos usem essa vulnerabilidade para interceptar tráfego de rede e injetar código malicioso sem que o usuário fique sabendo. 

Isso significa que um hacker pode manipular o que você vê na sua tela enquanto ainda realiza tarefas maliciosas no seu display. Como o gerente sênior de tecnologia da Talos, Craig Williams, afirmou ao site especializado Ars Technica, “Eles podem modificar o saldo da sua conta bancária para que ele pareça normal enquanto que eles retiram dinheiro e potencialmente chaves PGP e coisas do tipo. Eles podem monitorar tudo entrando e saindo do aparelho”. Essa é uma ameaça muito maior do que o imaginado inicialmente.