Netflix terá mais de 1000 títulos originais até o final deste ano

Da Redação
15/05/2018 - 18h54
Cerca de 470 títulos novos, entre séries, filmes e outras produções originais serão liberados, prometeu diretor de conteúdo da plataforma

A Netflix está levando a sério seus esforços em produzir conteúdo original. Prova disso é a promessa de Ted Sarandos, diretor de conteúdo da plataforma, que diz que o catálogo terá até o final de 2018 um total de mil títulos originais. As informações são da Variety.

Em evento para investidores realizado nessa segunda-feira (14), em Nova York, o executivo informou que 470 séries, filmes e outras produções com o selo Netflix devem ser lançados entre agora e até o final do ano. Esse volume todo refletirá 85% de todos os novos gastos com programação. Em pormenores, tais números refletiriam US$ 6,8 bilhões dedicados a conteúdo original. Os cálculos vão ao encontro de um anúncio anterior da Netflix que informou que investirá - só em 2018 - US$ 8 bilhões para conteúdo original e outros US$ 2 bilhões para marketing.

Segundo Sarandos, mais de 90% dos usuários dedicam tempo para consumir obras originais o serviço de streaming. Entretanto, não detalhou outras informações sobre esta base. Vale lembrar que, recentemente, um levantamento da 7Park Data apontou que 80% das transmissões da plataforma vieram de programas adquiridos pelo serviço, como "Friends" e "Breaking Bad". Títulos próprios, que incluem aí a febre "Stranger Things" e "House of Cards", foram responsáveis por apenas 20% dos acessos. 

Entretanto, o movimento da Netflix rumo a conteúdo original é uma estratégia da companhia para diminuir, digamos, sua dependência de títulos licenciados a medida que concorrentes, como Disney e Fox, entram no mercado cada vez mais povoado de streaming.

Nessa segunda-feira, a Netflix anunciou uma nova temporada para "Perdidos no Espaço" e um acordo com o cineasta Guilhermo del Toro. Ir atrás de grandes nomes da indústria é uma boa aposta para cativar a audiência ao mesmo tempo que imprime "status" ao serviço.

"Os criadores com quem estamos conversando assistem a Netflix e querem estar em nossa rede", disse Sarandos. “A maneira que podemos garantir esses shows é ter uma grande reputação com talento, ter uma marca que as pessoas querem estar associado a um bom histórico de entrega", reconhece o executivo.