Google Assistente quer ser seu amigo

PC World / EUA
08/05/2018 - 16h33
Gigante de buscas revelou novos recursos que deixam seu ajudante mais inteligente, pessoal e preditivo. Plataforma ganhará seis novas vozes.

O Google Assistente pode ter estreado como um recurso extra no aplicativo de mensagens Allo, mas está em uma verdadeira escalada desde então. O ajudante com Inteligência Artificial (IA) do Google agora está incorporado em mais de 500 milhões de aparelhos pelo mundo, conforme revelado pela empresa de Mountain View nesta terça-feira, 8/5, durante a abertura da sua conferência para desenvolvedores I/O 2018.

A gigante de buscas anunciou novos recursos e produtos para tornar o Assistente ainda mais útil, independentemente do tipo de aparelho que você usa – e também para manter o ritmo contra a rival Alexa, da Amazon.

E ainda tem mais: no futuro, o Google Assistente vai até ligar para estabelecimentos locais para marcar os seus compromissos. É verdade. As funcionalidades de Machine Learning (Aprendizado de Máquina) do Google avançaram tanto que você poderá pedir para o Assistente agendar um compromisso em um local que não tenha uma ferramenta on-line para isso – e o serviço vai chegar a realmente ligar para estabelecimentos para fazer a reserva.

A tecnologia pareceu bastante precisa em algumas demonstrações feitas no palco do I/O. O Assistente usou vozes humanas e até mesmo “Humms” e “Ahhs” entre as frases para soar de forma mais natural. A ferramenta foi flexível o bastante para navegar por uma ligação complexa com uma pessoa com um sotaque carregado.

Nos smartphones, o Google está redesenhando o Assistente para mostrar uma visão geral do seu dia, usando dados de várias fontes e serviços. O Assistente também chegará ao Google Maps no próximo trimestre.

Conversando com o Google Assistente

A voz do Assistente está mudando à medida que o ajudante fica mais velho, indo além da sua voz única com um total de seis novas opções. Em breve, será possível até mesmo usar um Google Assistente com a voz do conhecido cantor John Legend.

De forma apropriada, o processo de interagir com o Assistente ficará mais natural ao longo das próximas semanas, graças aos novos recursos “Continued Conversations”e “Multiple Actions”.

Uma vez habilitado, o Continued Conversations permitirá que você conduza uma conversa naturalmente com o Google Assistente, te deixando fazer perguntas de acompanhamento ou realizar comandos adicionais sem precisar usar a palavra chave “Hey Google”para acionar o Assistente. O ajudante vai lembrar do assunto à medida que a conversa avança, o que significa que se você perguntar “Em que ano ele foi draftado?” após falar sobre Lebron James (jogador da NBA), a plataforma vai conseguir entender e responder.

A ferramenta Multiple Actions ajuda o Assistente a analisar questões complicadas que envolvem um ou mais comandos, como “Ligue no jogo do Warriors e ligue a pipoqueira”. O novo recurso “quebra” comandos desse tipo em questões separadas e responde a cada uma.

Echo

O Google também anunciou recursos que seguem por um caminho já alcançado pela Amazon. O primeiro é o “Pretty Please”. Assim como o Magic Word, que apareceu no recém-lançado Amazon Echo Dot for Kids, a novidade oferece um reforço positivo quando as crianças se comportam mal – e não irá nem responder se você não falar “Please”(“por favor”). É uma ferramenta válida, eu acho, mas ter um assistente robótico ensinando crianças sobre boas maneiras me parece algo profundamente distópico.

Por fim, o Assistente está finalmente chegando a aparelhos com telas nas próximas semanas, dando assim um espaço para o Google em um mercado até agora dominado pelo Amazon Echo Show.

googleassistentetela.jpg