Artigo: como a nova versão gratuita do Spotify ameaça o Apple Music

Michael Simon, Macworld / EUA
30 de abril de 2018 - 12h00
Basicamente, a nova oferta gratuita do Spotify é o que o serviço pago do Apple Music deveria ser. Única vantagem da Apple é o suporte para o HomePod.

Enquanto esperava pelo início do evento do Spotify na última semana em Nova York, nos EUA, não pude deixar de notar uma tendência nas músicas que estavam sendo tocadas no auditório do Gramercy Theater:

I Want to Break Free

Set It All Free

Free and Easy (Down the Road I Go)

I Feel Free

Young Hearts Run Free

I’m Free

Preciso dizer que senti falta de Free Fallin. Mas se o tema da playlist de entrada não funcionou como uma pista, o restante da apresentação não deixou dúvidas: o Spotify está indo com tudo com a sua nova versão gratuita para atingir o Apple Music.

É claro que os executivos do Spotify que apresentaram o evento nunca chegaram a mencionar o serviço da Apple pelo nome, mas era impossível não “pegar” as referências. Ao longo da apresentação de cerca de uma hora, o Spotify mal falou sobre o seu serviço Premium (pago), que conta com cerca de 70 milhões de assinantes no mundo – contra 40 milhões da plataforma rival da Apple. Em vez disso, o foco esteve nos outros 90 milhões de clientes do Spotify, aqueles que não pagam pelo serviço de streaming de música. 

E o Spotify pode estar mudando a batalha para um campo em que a Apple nem sequer conta com um exército.

Música e rádio

Quando o Apple Music foi lançado em 2015, foi um pouco surpreendente o fato de o serviço não possuir uma versão gratuita. Apenas dois anos antes disso a Apple tinha lançado um concorrente do Pandora chamado de iTunes Radio – e parecia que o Apple Radio seria a sua extensão natural. 

No entanto, em vez de oferecer acesso restrito e suportado por anúncios ao seu então novo serviço de streaming, a Apple o fechou para usuários pagantes, e consolidou toda a rede iTunes Radio em uma única estação, chamada de Beats 1, alguns meses depois.

E as coisas permanecem assim desde então. Da maneira como tudo está, a única versão “gratuita” do Apple Music envolve ouvir o Beats 1 ou as músicas presentes na sua biblioteca musical. Tirando isso, você está completamente travado na plataforma - se não pagar, é claro.

O Spotify enxerga as coisas de forma diferente. Enquanto o seu serviço Premium oferece acesso a milhões de músicas em troca do pagamento de uma mensalidade (assim como o Apple Music), a empresa também permite que os clientes não pagantes entrem, com restrições em termos de reprodução e anúncios em meio às faixas. É uma porta de entrada para o Spotify Premium, é claro. Mas, mais importante ainda, é a principal vantagem que o Spotify possui sobre o Apple Music. E ela acaba de se tornar irresistível para dezenas de milhões de pessoas. 

Keep on rockin’ in the free world

Com as mudanças no seu aplicativo móvel, o Spotify não está apenas deixando o seu modelo gratuito mais atrativo. Também está aumentando as coisas que o tornam melhor do que o Apple Music. E está trazendo-as para todo mundo. O Spotify não está indo atrás dos usuários do Apple Music com uma oferta Premium melhor. A companhia está basicamente oferecendo uma amostra grátis que não tem data de expiração. E quanto mais as pessoas a utilizarem, mais elas poderão ver como a grama do Spotify é mais verde. 

Tanto o Apple Music quanto o Spotify podem oferecer acesso a dezenas de milhões de faixas, vídeos e playlists. Mas os dois aplicativos não foram criados de forma igual.

Surpreendentemente, o Spotify é o mais intuitivo dos dois. E o novo update o deixou ainda mais simplificado, com menus mais simples, navegação mais fácil e buscas mais inteligentes. E o aplicativo inteiro ganhou uma boa dose de Machine Learning (Aprendizado de Máquina), de modo que está sempre recomendando novas músicas e artistas, algo em que já era melhor do que o Apple Music.

Mas o maior upgrade aconteceu com as playlists. Até então, os usuários gratuitos só podiam ouvir playlists no modo shuffle com publicidade. Mas agora o Spotify está permitindo que todos os seus usuários acessem 15 playlists por dia para fazerem o que quiserem. Você pode ouvir a mesma música repetidas vezes ou pular para outras, como se tivesse uma assinatura Premium. Algumas delas serão costuradas para os seus gostos, enquanto outras serão baseadas nas músicas que você gosta – e outras poderão ser apenas coleções legais de músicas que estão em alta.

Você não encontrará nada deste tipo no Apple Music. Apesar de playlists com curadoria estarem presentes na plataforma da Apple, a nova experiência do Spotify é totalmente dedicada às playlists. O Spotify quer que você use as playlists em vez da rádio ou da busca para descobrir novas músicas, e todos os usuários possuem a habilidade de criar e editar playlists diretamente pelo aplicativo. Com o Apple Music, as playlists estão lá, mas elas parecem mais uma reflexão tardia. E boa sorte em tentar editá-las sem ter de abrir o temido aplicativo do iTUnes no Mac.

Basicamente, a nova oferta gratuita do Spotify é o que o serviço pago do Apple Music deveria ser. E se usuários suficientes ficarem curiosos para testá-lo, o tão falado crescimento do Apple Music pode começar a desacelerar um pouco no futuro próximo.

Não pare a música, por favor

A única vantagem verdadeira que a Apple tem com o Apple Music (além de ser o app padrão de música em centenas de milhões de aparelhos iOS vendidos ao ano) é a compatibilidade com o alto-falante inteligente HomePod. Tinha alguma esperança de que o Spotify pudesse lançar um alto-falante concorrente neste evento, mas à medida que ouvia os executivos falaram sobre os novos recursos, ficou claro que hardware não é o foco deles. 

applehomepod_625.jpg

HomePod (Imagem: Apple/divulgação)

Talvez o Spotify lance um alto-falante inteligente um dia – ou um recurso de reconhecimento de voz embutido no seu aplicativo. Mas por enquanto o seu foco é a música. A empresa ainda possui uma vantagem considerável em relação à Apple quanto a usuários pagos e uma maior ainda em termos de usuários gerais. E a sua nova versão gratuita definitivamente vai aumentar essa diferença, só resta saber em quanto.

A Apple vem apenas correndo atrás desde que lançou o Apple Music. Mas essa nova versão gratuita do Spotify mostra o quanto o seu principal rival é ótimo. Não ficaria surpreso em ver a versão gratuita do Spotify alcançar o triplo de usuários do Apple Music no ano que vem, o que deixaria a companhia de Cupertino com uma difícil decisão pela frente: lançar uma versão gratuita ou ficar para sempre em segundo.