Oi lança plano pós-pago que dá acesso aos canais de streaming Fox+ e WatchESPN

Por Carla Matsu
17/04/2018 - 17h59
Operadora foca em catálogo de vídeos sob demanda para atrair novos clientes para o pós-pago; Pacote com Fox+ sai a partir de R$ 99,90

A Oi anunciou nesta terça-feira (17) um novo plano pós-pago que visa atrair o crescente público de consumidores de plataformas de streaming. Batizado de “Oi Mais Digital”, o plano possui mensalidades que partem dos R$ 84,90 e vão até R$ 299,90 e oferecem além do pacote de dados correspondente a assinatura e minutos ilimitados para qualquer operadora do país, acesso a um portfólio de canais de video que podem ser acessados através do aplicativo "Oi Play". 

O grande carro-chefe do “Oi Mais Digital" é a disponibilidade do Fox+ e WatchESPN, lançados recentemente no Brasil. Com o anúncio, a Oi se torna a primeira operadora a oferecer o canal de streaming da Fox através de uma oferta de telefonia móvel. Clientes a partir do pacote intermediário (R$ 99,90 ao mês), podem assistir aos 11 canais da Fox, series e filmes, além de poderem assistir à transmissão online dos jogos da Copa do Mundo de 2018. Já o pacote “TOP" libera o acesso ao WatchESPN e Discovery Kids. Todas as opções oferecem o que a Oi chama de "Coleção Oi", um cátalogo de mais de 2 mil títulos de filmes, séries e conteúdo infantil. A HBO Go também ganhará cobertura no novo pós. A plataforma de streaming pela operadora será disponibilizada ainda em maio, prometeu a companhia. 

Segundo Bernardo Winik, Diretor de Varejo da Oi, o lançamento de um plano com atenção especial ao conteúdo streaming é uma resposta às pesquisas feitas pela própria operadora e amplia a oferta que já acontecia desde o ano passado do pacote de banda larga. "A Oi identificou conteúdo de qualidade como algo de extrema relevância para os clientes e lançou ofertas de TV por assinatura e banda larga com acesso ao portal de conteúdo Oi Play. O sucesso dessa estratégia fez com que a companhia expandisse agora para a telefonia móvel”, pontua Winik.

Todo o conteúdo de vídeo é acessado através do aplicativo Oi Play, que pode ser assistido em qualquer dispositivo móvel. Ainda há a possibilidade de clientes optarem pela compra do pós-pago dentro do Oi Total, serviço convergente que integra TV por assinatura, banda larga, pós-pago, fixo e conteúdo.

Com o Oi Total, lançado em abril de 2016, a Oi afirma ter conquistado uma base de 2,5 milhões de clientes e se encaminha para metas agressivas de vendas para o chamado plano de convergência, que consegue concentrar em um só lugar os diferentes produtos da operadora. "Nosso objetivo é ser o único provedor de fornecimento de soluções de telecomunicações  para o cliente no mercado brasileiro e esse indicativo mostra que estamos indo bem”, avalia Roberto Guenzburger, Diretor de Produtos, Mobilidade e Conteúdo. 

oi-fox-intermediario

Gerenciamento do consumo de dados

A partir de agora, os novos planos de telefonia móvel do pós-pago também permitem ao titular gerenciar o seu uso de dados e os da sua família, compartilhar dados com até quatro dependentes e fazer a gestão da franquia dos usuários do plano pelo serviço de autoatendimento "Minha Oi". Por meio do aplicativo, o usuário central consegue transferir dados entre seus pares e ver o histórico dos mesmos consumidos.

Rumo ao 5G, mas antes uma parada ao 4,5G

Em coletiva de imprensa realizada em Campinas (SP), Guenzburger disse que a operadora tem em perspectiva a quinta geração de telefonia móvel, mas que a atenção agora será o desdobramento do 4,5G. Segundo o executivo, já há projetos pilotos para atualizar a rede que deve chegar a 26 cidades brasileiras ainda neste ano, a começar pela Fortaleza e Salvador e cidades do entorno. Para Guenzburger, o 5G deve iniciar seu lançamento operacional no Brasil daqui três anos.

Transformação digital

A Oi tenta se distanciar da sua recente crise após ter o plano de recuperação judicial aprovado no final do ano passado pela assembleia de credores da operadora. A operadora recebeu aprovação para captar 4,4 bilhões de reais ainda neste ano. Tais investimentos se darão em três frentes, segundo Bernardo Winik: expansão da fibra óptica, ampliação da cobertura 4G e o projeto de transformação digital da companhia. 

Um dos efeitos colaterais do processo de digitalização iniciado em 2017 diz respeito aos custos operacionais no autoatendimento. Por meio do app e do site "Minha Oi”, em média, 81% dos clientes que o utilizaram não ligaram para o call center em até 24 hora após o uso da plataforma. Através do serviço que a Oi chama de “Técnico Virtual”, que oferece resolução de problemas e reparos para serviços de telefonia fixa, TV e banda larga, a companhia conseguiu reduzir  2,7 milhões de chamadas em seu call center no ano passado. Segundo a companhia, em 2017 houve um aumento de 59% nas vendas pelos seus canais digitais. 

A meta para 2018, segundo Guenzburger, é crescer dois dígitos e uma das grandes apostas é o foco nas vendas dos planos pós-pagos. A Oi tem a fatia de clientes pré-pagos mais alta no mercado. Em fevereiro de 2018, a modalidade dizia respeito a 76% de suas linhas. O lançamento dos novos planos "Oi Mais Digital", com oferta cobrindo canais de streaming, vem para concorrer e, dado aos preços atrativos, de forma agressiva com os concorrentes. 

“A gente olha que os concorrentes vem crescendo no pós e com esse produto a gente espera, incluindo os investimentos em cobertura, acompanhar essa tendência. Queremos agora esse crescimento no pós-pago”, ressalta Winik.