Mais de 320 mil usuários foram impedidos de acessar fake news nas últimas semanas

Da Redação
16 de abril de 2018 - 07h30
Segundo levantamento da dfndr security, apenas no mês de abril app bloqueou mais de 110 mil acessos a uma matéria falsa do site O Detetive

A disseminação de notícias falsas na internet tem se tornado cada vez mais comum. Apenas no mês de abril até aqui, o dfndr security, app aplicativo antivírus da PSafe, impediu que mais de 320 mil usuários acessassem as chamadas fake news - notícia falsas. Na última semana, o mesmo app bloqueou mais de 110 mil acessos a uma matéria falsa do site O Detetive, que promove diversas notícias sensacionalistas, sobre um programa infantil da Rede Globo que seria apresentado pela artista Pablo Vittar.

“As fake news normalmente são escritas de modo a causar indignação do leitor. Desta maneira, em sua maioria, as pessoas acabam compartilhando a informação acreditando que estão ajudando a informar e combater o tema divulgado, sem se dar conta que, na verdade, estão contribuindo para que mais pessoas acreditem em algo inverídico” comenta Emilio Simoni, Diretor do dfndr lab, laboratório da PSafe especializado em cibercrime.

Ainda de acordo com o especialista, a propagação de notícias falsas tem basicamente duas finalidades: ganhar acessos a determinada página, o que faz com que seu dono ganhe mais dinheiro com a exposição de anúncios, e manipular opinião pública, fazendo com que as pessoas acreditem no que é conveniente. Elas costumam se espalhar via redes sociais e aplicativos de mensagens, às vezes via links para páginas, outras somente o texto e há casos que são somente via imagens de grande impacto.

Como identificar as fake news

Com a proximidade das eleições que acontecem neste ano, o dfndr lab estima que o número de fake news que buscam manipular a opinião pública deve aumentar significativamente nos próximos meses, o que torna necessário um reforço por parte do usuário em checar se a fonte propagadora da informação é de fato confiável. “Sempre ressaltamos a importância de o usuário checar a veracidade da informação antes de acreditar e compartilhar com sua rede de amigos. Esse processo deve ser feito não só com notícias, como também promoções e oportunidades que encontram pela internet”, finaliza Simoni.

Outra medida importante para evitar acreditar em falsas páginas na internet, é ter instalada solução de segurança que disponibiliza função de bloqueio anti-phishing. O dfndr security - disponível gratuitamente na Google Play - é capaz de analisar e bloquear fontes não seguras que disseminam notícias falsas.  

Na dúvida, também é possível usar a ferramenta de verificação de páginas do dfndr lab, no site. Basta colar a página suspeita que a plataforma gratuita sinaliza que pode representar algum perigo ou não.