Maior corretora de bitcoins do Brasil, Foxbit perde R$ 1 milhão em falha

Da Redação
13/03/2018 - 18h52
Falha permitiu saques duplicados na última semana; Fundadores ressaltaram que erro não foi resultado de hacking e que fundos de clientes estão seguros

A Foxbit, considerada a maior corretora de criptomoedas do Brasil, está com seus sistemas fora do ar desde a última sexta-feira (9) quando uma falha permitiu saques duplicados de bitcoin levando a um prejuízo de quase R$ 1 milhão.  

Nessa segunda-feira (12), o CEO, João Canhada e o COO, Guto Schiavon, realizaram uma transmissão ao vivo no YouTube para responder a dúvidas de clientes e soltaram um posicionamento oficial no mesmo dia. Segundo eles, a empresa teve que fazer uma manutenção emergencial na plataforma após detectar a falha que permitiu a duplicação de aproximadamente 130 saques, totalizando cerca de 30 bitcoins perdidos. Ao iniciar a correção, o índice do banco de dados foi corrompido, explicaram os fundadores.

"Não fomos atacados"

Em nota, os fundadores reforçaram que a falha não foi resultado de um ataque hacker. "É importante lembrar que NÃO foi uma situação de hacking", escreveram. "Os fundos estão seguros e protegidos em carteiras multi-assinadas", completaram.

Com a plataforma fora do ar, clientes da Foxbit não podem sacar as moedas virtuais, tampouco trocar reais por bitcoins. A companhia prevê que a operação se normalize nesta quarta-feira (14).  

Schiavon disse que alguns investidores já se mostraram dispostos a devolver o dinheiro. Porém, de qualquer forma, ele informou que a empresa teria caixa proprietário para cobrir as perdas.

Leia o posicionamento da Foxbit, na íntegra, abaixo:

A FoxBit esclarece aos seus usuários o ocorrido que tirou nosso sistema do ar nos últimos dias.

Na última manutenção da sexta-feira (09/03), tivemos uma situação que corrompeu os índices do banco de dados da Blinktrade, nossa provedora de serviços.

O que aconteceu foi uma falha com saques duplicados em aproximadamente 130 transações (30 bitcoins), e ao iniciarmos essa correção é que o índice do banco de dados foi corrompido.

No momento, estamos trabalhando continuamente junto a Blinktrade para restaurar estes índices, mas este é um processo que leva tempo, visto que a FoxBit possui uma grande quantidade de trades diários, clientes, operações, etc. O processo é e deve ser muito cauteloso, pois é necessário manter a segurança e a lisura dos dados. 

É importante lembrar que NÃO foi uma situação de hacking. Os fundos estão seguros e protegidos em carteiras multi-assinadas, que você pode conferir nos links https://foxb.it/carteira-1 e https://foxb.it/carteira-2. 

Nossa previsão de restauração completa da plataforma para plena utilização é no fim do dia 14/03. Todo o time está trabalhando para resolver tudo de forma a retomar as operações o quanto antes.

Tivemos na segunda-feira (12/03) uma live no nosso canal no YouTube com nossos fundadores, o CEO, João Canhada, e o COO, Guto Schiavon, para trazer mais esclarecimentos ao público.