Teste de DNA doméstico agora revela probabilidade de câncer de mama

Da Redação
07/03/2018 - 17h22
Entregue pela empresa americana 23andMe, kit custará US$ 199 nos EUA. Teste foca em três mutações específicas para a doença

A empresa de testes genéticos 23andMe recebeu aprovação da Food and Drug Administration (FDA), órgão similar a Anvisa nos EUA, para vender kits com marcadores genéticos para o câncer de mama. A avaliação, que faz uso de uma amostra de saliva e pode ser comprada sem prescrição médica, é o primeiro teste doméstico para um câncer a receber aprovação da FDA. É também o primeiro a reportar três mutações específicas para o câncer de mama nos genes BRCA1 e BRCA2.

Vale ressaltar, entretanto, que embora existam mais de mil mutações BRCA conhecidas, o teste da 23andMe foca nas três mutações citadas por elas serem mais comuns em pessoas de ascendência asquenazim, que são judeus provenientes da Europa Central e Europa Oriental. Tais variações seriam menos frequentes em outras populações. 

A 23andMe se tornou uma das maiores companhias do setor de testes de DNA domésticos e já possui uma base de cinco milhões de usuários. O teste mais barato custa US$ 99 e o kit para testar as chances de uma pessoa desenvolver o câncer de mama sairá por US$ 199. Um teste similar pedido por um médico pode chegar a custar milhares de dólares. 

A empresa já chegou a oferecer testes para mais de 250 doenças. Porém, em 2013 a FDA freou a 23andMe, impedindo-a de oferecer avaliações de fatores de risco para doenças até que a precisão das mesmas fossem validadas. Em abril do ano passado, o órgão voltou atrás e liberou a venda de testes domésticos para 10 doenças, incluindo aqueles que possuem marcadores genéticos para Parkinson e Alzheimer. A 23andMe também oferece kits mais baratos para o usuário conhecer suas origens e ancestrais. 

O assunto é controverso. De um lado, muitos defendem que tais testes são uma forma de prevenção às doenças. Ao mesmo tempo, eles podem levar a diagnósticos questionáveis, isso porque nem todas as pessoas que carregam mutações genéticas desenvolvem, necessariamente, o câncer em questão. 

Outras preocupações dizem respeito à privacidade dos dados. Empresas como a 23andMe acabam guardando todas as informações que dizem respeito a sua origem genética - algo que pode ser usado para gerar pesquisas, mas também gerar outros produtos e, bem, incomodar algumas pessoas no meio do caminho.