Lojas virtuais Reserva e Reserva Mini adotam Bitcoin como meio de pagamento

Da Redação
17/01/2018 - 09h30
Transações serão administradas pela Mundipagg. Segundo CEO do Grupo Reserva, operar com a moeda digital visa atender demanda dos próprios clientes

As marcas de moda masculina e infantil Reserva e a Reserva Mini passam, a partir deste mês de janeiro, a aceitar a moeda virtual bitcoin como forma de pagamento em seus e-commerces: usereserva.com e usereservamini.com. 

Segundo o Grupo Reserva, que detém as marcas, as transações serão administradas pela Mundipagg, gateway de pagamentos que irá fazer a operação das vendas e o armazenamento dos bitcoins. Trata-se do primeiro  e-commerce a receber pagamentos por bitcoins transacionados pela Mundipagg.

A ideia de operar com a moeda digital, diz Rony Meisler, CEO do Grupo Reserva, visa atender uma demanda dos próprios clientes. "Não aceitar o bitcoin é se negar a enxergar o novo e belo lugar para onde o mundo vai. Além disso, a decisão, apesar de pioneira, nos parece quase que óbvia: sempre estivemos a serviço de nossos consumidores e as criptomoedas já são para eles uma realidade", ressalta.

Na prática

Na hora de finalizar um pedido, basta o cliente escolher entre as opções de pagamento aquela que indica bitcoin. Quando a solicitação de pedido for feita pela Reserva para a Mundipagg, automaticamente é realizada a conversão de real para bitcoin, considerando a cotação daquele momento. 

O valor, então, é retornado para a Reserva na resposta da criação do pedido, exibindo o valor da compra em bitcoin para o comprador efetuar o pagamento. Tudo isso acontece em milissegundos, garante a companhia.