Carreiras na área de mídias sociais ganham destaque em ano eleitoral

Por Luciana Salgado *
10 de janeiro de 2018 - 08h25
A demanda por esses profissionais, que é naturalmente alta, tende a crescer mais ainda por conta das campanhas eleitorais

Criativo, ágil, bem informado, bom de relacionamento e de escrita. Assim é o perfil do profissional de mídias sociais, uma das carreiras mais promissoras hoje e para a próxima década no Brasil e no mundo, segundo dados do relatório "O Futuro do Trabalho", do Fórum Econômico Mundial. O social media, como também é chamado, é responsável pelos canais na web de uma ou mais marcas – sejam empresas, governos, ONGs, figuras públicas etc.

O sucesso de Facebook, Instagram e outros canais no Brasil exige cada vez mais a profissionalização da gestão das marcas nas redes. E como em 2018 haverá eleições gerais, a procura pela função social media tende a crescer. Tanto as agências de comunicação precisarão aumentar seus quadros — por conta das grandes campanhas —, quanto candidatos de menor expressão necessitarão do auxílio desses profissionais.

Ter afinidade pelas redes sociais é apenas o primeiro passo para se aventurar nesse campo. Elaboração de estratégia de presença da marca nas redes sociais; idealização, redação e direção de arte de conteúdo; interação com o consumidor; monitoramento e análise de performance das iniciativas e mensuração de resultados são algumas das atribuições desta carreira. Pensamento estratégico e habilidade para gestão de crises também são qualidades fundamentais para quem deseja atuar nesta atividade.

Os profissionais de mídias sociais ganham cada vez mais peso no mercado. Além da geração de conteúdo, as empresas estão cobrando uma postura multidisciplinar desses profissionais, que precisam dominar um conjunto de competências.

Também é desejável que os interessados nessa carreira tenham um bom perfil analítico e boas noções de tecnologia, pois a demanda é grande por profissionais que possam atuar em conjunto com o setor de Business Inteligence, que é uma das áreas que mais vem crescendo ultimamente, já que a análise e o cruzamento de dados são fundamentais para garantir bons resultados na comunicação com os consumidores. O domínio de outro idioma, como o inglês, ajuda a muito.

Neste ramo, há cargos que vão de analista de mídias sociais a gerente, passando por gestor e gerente de relacionamento. Em muitos casos, os postos são ocupados por profissionais de Comunicação, como graduados em Publicidade ou Jornalismo. No entanto, o pessoal da área de Humanas vem sendo absorvido. Nesse contexto, a busca por qualificação ajuda a conseguir melhores oportunidades de atuação e a especialização pode ser feita em cursos na área de Marketing Digital.

Os profissionais de mídias sociais podem atuar em agências de publicidade e de comunicação, com jornada média de oito horas por dia. Há também os contratados diretamente por empresas e os freelancers, que trabalham em casa e fazem o seu próprio horário, podendo atender vários clientes.

* Luciana Salgado é consultora de marketing digital e professora da Fundação Getulio Vargas (FGV) e da Universidade Veiga de Almeida (UVA)