Sucesso nos anos 1990, AOL Instant Messenger é encerrado oficialmente

PC World / EUA
15 de dezembro de 2017 - 14h15
Aplicativo da AOL é o último dos serviços de mensagens "clássicos" a cair, depois do MSN e do Yahoo Messenger.

Conforme anunciado originalmente em outubro, a AOL encerrou oficialmente e de uma vez por todas nesta sexta-feira, 15/12, o seu icônico serviço de mensagens Instant Messenger (AIM).

Para quem não sabe, a AOL descontinuou o desenvolvimento ativo do AIM em 2012, e cortou apps de terceiros (como Adium, Trillian e Pidgin) no início de 2017. E o AOL Instant Messenger não é o único serviço do tipo a enfrentar dificuldades nos últimos anos com o crescimento exponencial de serviços como Facebook e WhatsApp: a Microsoft encerrou o MSN Messenger em 2014, enquanto que o Yahoo fechou o Messenger no ano passas=do.

“O AIM entrou em novas tecnologias digitais e iniciou uma mudança cultural, mas a maneira como nos comunicamos uns com os outros mudou profundamente”, afirmou em comunicado Michael Albers, o VP de comunicações da Oath (a marca da operadora Verizon que comprou a AOL).

Uma página de ajuda da AOL afirma que você continuará tendo acesso ao seu endereço de e-mail @aim.com, mas não há como salvar ou exportar a sua lista de contatos do serviço para a posteridade.