Mulher é detida nos EUA acusada de lavar dinheiro com Bitcoins para ajudar EI

Da Redação
15/12/2017 - 11h50
Moradora de Long Island, em NY, foi presa ao tentar viajar para a Síria. Ela é acusada de transferir US$150 mil para beneficiar o grupo terrorista.

Uma mulher foi acusada nesta quarta-feira, 14/12, em um tribunal de Nova York de lavagem de dinheiro com Bitcoins e outras criptomoedas para financiar o grupo terrorista Estado Islâmico (EI). As informações são da Agência Brasil e da EFE.

Moradora de Long Island, em Nova York, Zoobia Shanaz, de 27 anos, foi detida nesta semana no aeroporto John F. Kennedy ao tentar viajar para a Síria. Em breve, ela deve prestar depoimento para a juíza Kathleen Tomlinson para a leitura formal das cinco acusações que recebeu – a acusada pode pegar até 30 anos de prisão, caso seja condenada.

Zoobia é acusada de ter fraudado diversas instituições financeiras em mais de 85 mil dólares. Depois, ela teria convertido a quantia em bitcoins e outras criptomoedas para lavar o dinheiro e transferi-lo para fora dos EUA para apoiar o Estado Islâmico.

De acordo com os documentos do caso, os crimes aconteceram entre março e julho deste ano, quando Zoobia conseguiu um crédito bancário de 22,5 mil dólares e pediu cartões de crédito para comprar cerca de 62 mil dólares em diferentes criptomoedas.

A acusação alega ainda que a acusada realizou transferências que totalizaram 150 mil dólares para diferentes pessoas e empresas em países como Paquistão, China e Turquia com a intenção de “beneficiar o EI”.