Banco Central faz alerta sobre 'bolha' do Bitcoin

Da Redação
14 de dezembro de 2017 - 11h44
O presidente do órgão Ilan Goldfajn fez críticas sobre moedas virtuais e afirmou que elas são usadas apenas para venda na alta e atividades ilícitas.

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, fez um alerta nesta semana sobre o risco de moedas virtuais como o Bitcoin, que registra valorização recorde em 2017, dizendo que há uma “bolha” no mercado. As informações são da Agência Brasil.

“Moedas virtuais do jeito que estão hoje com essa subida vertiginosa, onde não há lastro, não há ninguém para regular, levam a um risco tal que o Banco Central emitiu um comunicado alertando para os riscos”, afirmou

Para Goldfajn, as moedas virtuais possuem atualmente apenas duas funcionalidades: comprar para vender depois com a alta, o que caracteriza “uma bolha, uma pirâmide”, segundo ele. A outra é usar essas criptomoedas como instrumento em atividades ilícitas. “Usar as moedas virtuais não isenta da pena, da punição”, alertou.

Segundo o comunicado do Banco Central, as moedas virtuais podem também não ter a garantia de conversão para moedas soberanas, como, por exemplo, a libra esterlina, e “tampouco são lastreadas em ativo real de qualquer espécie, ficando todo o risco com os detentores”. “Seu valor decorre exclusivamente da confiança conferida pelos indivíduos ao seu emissor”, diz o órgão.

Bitcoin em alta

Com uma valorização de mais de 900% em 2017, o Bitcoin chegou a superar a casa dos 18 mil dólares por unidade no início desta semana – depois a moeda caiu para cerca de 16,5 mil dólares.